Terapia de Casal - Elídio Almeida

Terapia de Casal

 
 

A Terapia de Casal é um recurso importante para aquelas pessoas que estão com problemas em seus relacionamentos. Muitas delas já tentaram quase tudo para superar as dificuldades da relação, mas não conseguem resolver os problemas sozinhas. Nesses casos, o auxílio de um profissional pode fazer muita diferença.

Com a ajuda do psicólogo, é possível ter uma percepção diferente das dificuldades que o casal está enfrentando no relacionamento. Durante a terapia de casal, vários aspectos da vida do casal são abordados. Expressar emoções e sentimentos de formas mais adequadas, compreender as maneiras de superar brigas, ciúmes e traições podem ajudar o casal a evitar a separação e ter uma relação mais feliz.

Ademais, com um feedback dado por uma pessoa neutra na questão, poderá fazer com que vocês conheçam muito mais sobre o problema e, a partir daí, encontrem as melhores alternativas para restaurar o relacionamento. Muitas pessoas preferem fugir dos problemas. No entanto, encará-los de forma adequada e com o devido suporte emocional faz toda a diferença. Afinal, ninguém inicia um relacionamento para viver infeliz com essa escolha.

 


A importância da
Terapia de Casal.

A Terapia de Casal é muito mais que abordar um problema específico que o casal está vivenciando. É conhecer mais sobre si e sobre seu parceiro ou parceira, Por meio do processo terapêutico, podemos identificar com propriedade os pontos que levaram aos desentendimentos do casal. Assim, é possível aprender formas mais eficazes de lidar com as dificuldades , de modo que elas não voltem a importunar a vida do casal.

Nos links apresentados no final desta página, você poderá ler alguns dos textos que eu escrevi falando sobre a Terapia de Casal. Espero que eles possam te ajudar a compreender mais sobre a dinâmica dos relacionamentos. Em toda minha carreira como terapeuta de casais tenho visto casais conseguindo se restabelecer e  superar os traumas. Mesmos aquelas relações mais deterioradas. Por isso, não desista facilmente do seu namoro ou casamento.

Inspire-se e experimente novas formas de enxergar seu relacionamento. Seu bem estar e sua vida sentimental agradecem.

 

Depoimentos

 
  • Anônima
    Quero deixar meu depoimento também. Um dia desse eu estava muito desesperada e não sabia mais o que fazer para manter meu relacionamento. Já tinha tentado muitas coisas e gastado muito dinheiro mas nao tive nenhum resultado. Uma amiga tinha me recomendado procurar um psicólogo e de repente comecei a procurar na internet e encontrei o blog do Elídio. Nunca acreditei muito nisso, mas resolvi arriscar. Marquei uma consulta e comecei meio tímida. Aos poucos comecei a falar cada vez mais sobre meus problemas e pouco a pouco Elídio me ajudou a ser mais confiante e assertiva em meu relacionamento. Hoje eu e meu namorado estamos bem, nosso namoro e nossa relação sexual está cada vez melhor e prazerosa. O melhor é que nao demorou tanto tempo quanto eu imaginava. Por isso quero dizer que recomendo a terapia de Elídio, ele é dinamico e nao fica so escuntando você sem fazer nada. Gostei muito e recomendo pra todo mundo. Parabéns Elídio, adorei sei trabalho e curto muito seu blog leio toda semana. Sucesso!
    Anônima
    ex-paciente
  • Fabiana Pinho
    Elidio é um profissional altamente competente que me ajudou num momento muito difícil do meu relacionamento. Adorei a forma dele trabalhar, pois me senti muito bem acolhida. Hoje já consigo enfrentar as dificuldades do relacionamento de forma tranqüila e sem sofrimento. Valeu muito a pena.
    Fabiana Pinho
    ex-paciente
  • Anônima
    Um dia desse eu estava muito desesperada e não sabia mais o que fazer para manter meu relacionamento. Já tinha tentado muitas coisas e gastado muito dinheiro mas nao tive nenhum resultado. Uma amiga tinha me recomendado procurar um psicólogo e de repente comecei a procurar na internet e encontrei o blog do Elídio. Nunca acreditei muito nisso, mas resolvi arriscar. Marquei uma consulta e comecei meio tímida. Aos poucos comecei a falar cada vez mais sobre meus problemas e pouco a pouco Elídio me ajudou a ser mais confiante e assertiva em meu relacionamento. Hoje eu e meu namorado estamos bem, nosso namoro e nossa relação sexual está cada vez melhor e prazerosa. Por isso que recomendo a terapia do Elídio.
    Anônima
    ex-paciente
  • Silvana e Cléber Marinho
    Dr. Elídio, hoje assistimos uma entrevista com o senhor na tv globo (que chique) e queremos lhe parabenizar pela segurança e clareza das informações. Para nós, que já fizemos terapia de casal com o senhor, sabemos de sua competência e ficamos muito feliz com seu sucesso. Esperemos que o senhor um dia seja conhecido como o melhor psicólogo da Bahia (pelo menos para nós já é). Saudades de sua ajuda, mas queremos dizer que estamos bem e bastante felizes. Obrigado.
    Silvana e Cléber Marinho
    ex-pacientes
  • Carlos e Roberta
    Dr. Elídio nos ajudou a compreender nossa relação e evitar nossa separação, mesmo após 02 anos de muitas crises, ciúmes e muitas brigas. Seremos eternamente gratos por ter ajudado a salvar nosso casamento. Que Deus lhe pague e abençoe sempre.
    Carlos e Roberta
    ex-pacientes
  • JeF
    Dr. Elidio, muito obrigado pela ajuda que deu a minha família, ajudando a mim e minha esposa a compreender melhor nosso casamento. Seremos eternamente gratos.
    JeF
    ex-clientes
  • L
    Dia desses eu estava procurando contato de um psicólogo pela internet e graças a Deus encontrei o site de Dr. Elidio. Eu estava enfrentando graves problemas no meu relacionamento e minha última tentativa de salvador meu casamento era procurar uma terapia de casal. Meu marido não gostou da idéia e comecei a fazer as sessões sozinhas e a partir daí comecei a entender que eu precisava mudar muitos dos meus comportamentos para manter meu casamento. Logo após algumas sessões meu marido percebeu algumas mudanças e passou a frequentar as sessões comigo. Estamos mudando muita coisa na nossa relação, mas também estamos progredindo bastante e nossa filha também tem mostrado mais felicidade. Obrigado Elidio, que Deus continue lhe iluminando.
    L
    ex-paciente
  • Lorena Pinho
    Elidio é um profissional altamente competente. Me ajudou num momento muito difícil do meu relacionamento. Adorei a forma dele trabalhar. Hoje já consigo enfrentar as dificuldades do relacionamento de forma tranqüila e sem sofrimento. Valeu muito a pena.
    Lorena Pinho
    ex-paciente
  • Fernando F.
    Elídio, muito obrigado por ter me feito enxergar que eu não precisava de me anular no relacionamento para ser feliz. “Não é tentando agradar sempre que se resolve os problemas”, essa frase marcou minha terapia. RECOMENDO SEUS SERVIÇOS PARA TODOS!
    Fernando F.
    Ex-paciente
  • Carlos e Roberta

    Dr. Elídio nos ajudou a compreender melhor nossa relação e evitar nossa separação, mesmo após 02 anos de muitas crises, ciúmes e muitas brigas. Seremos eternamente gratos por ter ajudado a salvar nosso casamento. Que Deus lhe pague e abençoe sempre. Recomendamos.

    Carlos e Roberta
    ex-clientes
 
 
 
 
 

Frequentemente, homens e mulheres me procuram no consultório para entender por que estão com dificuldade para iniciar um relacionamento sério. Todos são unânimes em dizer que, hoje em dia, é muito tranquilo conseguir um parceiro para uma transa. No entanto, percebem que não tem sido tão fácil encontrar alguém para construir uma relação sólida e duradoura. Além disso, essas pessoas contam que muitos dos que seriam candidatos a um namoro ou casamento já viveram outros relacionamentos. Esse fato gera uma dose de insegurança e provoca um questionamento:  Pessoas que já tiveram outro relacionamento são mais problemáticas?

Se você já se deparou com esse dilema, precisamos conversar. Ainda hoje, vivemos uma ilusão de casarmos com o nosso primeiro namorado ou namorada e vivermos juntos até a velhice. Porém, quase nunca essa fantasia se torna uma realidade. Lidar com essa frustração tem importunado muita gente.

Desse modo, é importante você saber que um relacionamento anterior não necessariamente representará problemas na relação atual. Muitas vezes, isso não passará de uma experiência vivida por você ou pelo seu parceiro ou parceira. Noutros casos, a relação anterior será apenas uma característica do histórico com que vocês precisarão conviver no decorrer da relação atual, especialmente se a relação passada tiver gerado filhos. Até já escrevi um post aqui no blog sobre essa questão. Veja aqui. Com a finalidade de entendermos mais sobre esse assunto, hoje vamos discorrer um pouco mais sobre esse tema.

Pessoas que já tiveram outro relacionamento são mais problemáticas?

Cada casal é único e toda relação gera algum problema durante a convivência. Por isso, não existe regra para o surgimento dos problemas no casamento. Mesmo cientes disso, precisamos compreender de onde vem esse temor em relação às pessoas que já tiveram relacionamentos.

A explicação é simples. As pessoas são egoístas e inseguras. Diante disso, elas não conseguem lidar com tranquilidade com a experiência e a bagagem que o namorado ou namorada traz da relação anterior. Ou seja, essas pessoas não conseguem enxergar que uma parcela do problema está nelas mesmas. Elas até gostam e possuem afinidades com o companheiro ou companheira, mas o comportamento egoísta não as deixam viver em paz com o passado do outro. Isso contribui para não aceitarem a outra pessoa como ela é. Ou seja, não conseguem conviver com o histórico que a outra pessoa traz de experiências e relações passadas. Pessoas assim usam do artifício de culpabilizar o passado do outro pelos conflitos da relação atual.

Claro que pode ocorrer de o passado realmente trazer problemas para o presente. No entanto, a imensa maioria dos problemas reside no fato de transformar esse passado num conflito que poderia não existir se você não se sentisse inseguro ou ameaçado com ele.

O que podemos aprender com as relações anteriores?

Toda experiência nos traz aprendizados. Por conta disso, sempre vamos encontrar casais que trazem bons ou maus elementos da experiência dos relacionamentos anteriores.

Obviamente que os aprendizados são colecionados também por observação e seleção de coisas que queremos construir ou banir no nosso relacionamento. Esses referenciais podem vir da experiência de terceiros: nossos pais, amigos, casais e relacionamentos a que temos acesso. Seja qual for a forma com que outras relações interfiram na sua vida afetiva atual, isso demonstra que várias pessoas iniciam um relacionamento sabendo exatamente aquilo que querem. Mas podem estar deixando de conhecer o outro antes de firmar compromisso ou criar expectativas.

Conhecer bem o parceiro ou parceira é fundamental.

Compreender suas características pessoais, e também as do outro, levará você a avaliar se possui repertório para lidar com a história trazida da relação anterior. Tentar desconstruir a história do outro ou lidar como se ela nunca tivesse existido costuma não dar certo. Minha experiência como terapeuta de casais mostra que quanto mais os pares se conhecem e se aceitam, menos problemas eles enfrentam. Isso se aplica a todas as fases da relação.

Em vista disso, uma dica. Quando você se questionar se a relação dará certo ou não somente pelo fato de o outro já ter tido uma experiência, pergunte a si mesmo se você tem repertório para aceitar e lidar com esse passado. Seguindo esse passo, você perceberá que as possibilidades de encontrar alguém para um relacionamento sério aumentarão. Com o avançar da relação, você verá que, quando os problemas da relação surgirem, você saberá dosar o impacto do passado frente aos problemas originados na relação atual.

Portanto, não são as pessoas que já tiveram outro relacionamento que são mais problemáticas. Às vezes, as histórias do passado e do presente se fundem, ressaltando nosso egoísmo e insegurança. Conhecer é o melhor remédio. Se a opção for aceitar, com certeza, doerá menos.


Elidio Almeida
Psicólogo | CRP 03/6773
Salvador - Bahia
elidio@elidioalmeida.com
(71) 98842-7744


Você conhece os 10 maiores adversários de um relacionamento? Nesse post preparei uma lista com os 10 maiores adversários de um relacionamento: ciúme, individualismo, lazer escasso, diferença de valores, competitividade, imaturidade, diálogo ruim, falta de objetivos em comum, problemas financeiros e sobrecarga de tarefas. Conheça cada um destes vilões e descubra como blindar seu relacionamento contra a falência e contra estas ameaças.

01 – Ciúme

relacionamento terapia de casal em salvador problemas financeiros

O ciúme surge e pode por fim apenas nos relacionamentos onde a confiança e a segurança entre os pares é deficitária. Muitas pessoas até acreditam que o ciúme é tempero do relacionamento, mas, na verdade, ele pode ser o sinalizador que os elementos fundamentais do convívio a dois estão abalados.

Quando não confiamos ou não sentimos segurança no nosso companheiro ou na nossa companheira, desenvolvemos uma série de comportamentos persecutórios, investigações exacerbadas e, o pior, sufocando e colocando a relação em risco. Por isso, se o ciúme faz parte da sua relação, entenda que ele é apenas um sintoma de um mal maior: a insegurança.

 

02 – Individualismo

relacionamento terapia de casal em salvador homem-e-mulher-briga-controle-remoto

As pessoas que praticam o individualismo em seus relacionamentos precisam compreender que uma relação adequada é aquela que compartilhamos nossa vida com pelo menos mais uma pessoa. O contrário disso é a solidão, onde nos relacionamos apenas com nós mesmos.

Em nossas relações interpessoais, buscamos algo diferente daquilo que vivemos em solidão. Por isso, quando o individualismo torna-se a marca de uma relação, significa dizer que estas pessoas estão fingindo viver um relacionamento, quando – na verdade – deveriam estar praticando o compartilhamento, aquilo próprio da vida a dois.

Lógico que cada um tem que ter sua individualidade e particularidade preservados, mas isso não impede que os elementos comuns entre o casal sejam compartilhados.

 

03 – Lazer escasso

relacionamento terapia de casal em salvador casal-tedio-relacao

Quando uma relação afetiva tem as mesmas características dos compromissos burocráticos ou de algo extremamente padronizado, enfadonho e pouco prazeroso, a consequência imediata disto é a perda da satisfação e do interesse em continuar com esse vínculo. O cansaço e a vontade de mudar para algo mais leve e satisfatório torna-se cada vez maior e urgente.

Viver em relacionamentos assim é o mesmo que termos um trabalho extremamente mecânico e robotizado, se não encontrarmos algo para tornar essas tarefas mais humanas e satisfatórias, podemos até conseguir cumpri-las por um tempo, mas logo estaremos loucos para que chegue o fim de semana, as férias ou que algo melhor surja para nos tirar daquele “sufoco”.

Por isso que atividades de lazer são importantes para o casal. Quando as atividades de lazer estão escassas num relacionamento, elas levam ao desinteresse na convivência e tendência para o fim da relação. Afinal, precisamos de motivação para seguir em frente. Ademais, essas atividades criam mais intimidade entre o casal.

 

04 – Valores diferentes

relacionamento terapia de casal em salvador diferente

Ter valores diferentes não necessariamente contribui para o fim de um relacionamento. O grande problema dos valores diferentes é que nem todos os casais conseguem respeitar e conviver bem com estas diferenças.

Uma dica para quem quiser melhorar os problemas causados por essa diferença de valores no relacionamento é pensar que convivemos com pessoas de valores diferentes a todo momento, nos mais variados contextos: faculdade, trabalho, família, amigos etc.

Se você age de forma adequada com as relações cotidianas da sua vida e conseguir repetir esse modelo em seu relacionamento afetivo, pode ter certeza que sua relação amorosa terá vida longa.

 

05 – Competitividade

relacionamento terapia de casal em salvador rivalidade e competição

O companheirismo, o aprendizado, a companhia são, dentre outras, as marcas fundamentais de qualquer relacionamento de sucesso.

Quando a competitividade está presente numa relação afetiva, significa dizer que estas pessoas estão atuando em frentes distintas e isso parece mais com a solidão que falamos acima, na individualidade.

Se a competitividade é uma marca do seu relacionamento, procure meios para ela ceda lugar à parceira. Quando somos parceiros no relacionamento amoroso, até podemos almejar obter mais conquistas que nosso parceiro ou parceira, mas isso deve ser visto como um trabalho em equipe, onde mesmo com ascensões distintas, o casal cresce junto.

 

06 – Imaturidade

relacionamento terapia de casal em salvador imaturo briga

Maturidade significa que estamos qualificados para nos comportar adequadamente, de acordo com o contexto em que vivemos.

Quando um relacionamento não conta com a presença e os recursos da maturidade, muito provavelmente alguém (ou todos) não está qualificado para aquele momento da vida amorosa.

Por isso a imaturidade também é um risco para o sucesso de qualquer relação, pois se você não está preparado ou preparada para viver um relacionamento, certamente terá comportamentos inadequados que dificultarão a evolução do casal.

Mas é sempre importante lembrar que com a ajuda e o suporte adequado, este e outros aspectos podem ser melhorados.

 

07 – Diálogo ruim

relacionamento terapia de casal em salvador diálogo

Como diria o saudoso Chacrinha, “quem não se comunica se trumbica”.  

Imagine uma relação onde seus membros não se comunicam bem. Deve ser horrível, não é mesmo? Justamente no relacionamento amoroso, onde as pessoas se propõem a conviver diariamente, construir intimidade, realizar sonhos, dividir a vida, dentre outros aspectos, exatamente o diálogo não funciona bem e a comunicação não é efetiva.

Em relações assim, muito provavelmente o casal estará fadado ao fracasso, isso porque a comunicação é tão importante que quando ela não é bem desenvolvida no relacionamentos, pode, inclusive, não só levar ao fim do relacionamento, mas provocar nas pessoas envolvidas a infelicidade e traumas difíceis de serem superados.

 

08 – Falta de objetivos comuns

relacionamento terapia de casal em salvador opostos

As pessoas podem ter objetivos distintos num relacionamento. O que elas devem evitar – e isso sim pode por fim a qualquer relação – é forçar que a outra pessoa abrace um objetivo que é seu ou que você abra mão do seu objetivo apenas para agradar a pessoa com quem você se relaciona.

Há muitas pessoas que equivocadamente pensam que o casal tem que ter o mesmo objetivo, porém isso não deve ser uma regra. O legal é quando – mesmo com objetivos distintos – o casal siga na mesma direção do respeito, da atenção, do carinho e do amor.

Seguindo estas diretrizes, mesmo que tenham tomado rumos distintos, certamente haverá muitos pontos de encontros na vida do casal.

 

09 – Problemas financeiros

relacionamento terapia de casal em salvador problemas

Os problemas financeiros afetam amplamente a vida de qualquer pessoa. Na psicologia dizemos que o dinheiro é um estímulo generalizado e com eles podemos ter acesso a vários outros estímulos legais para nossa vida (viagens, bens, alimento…). Por isso que os problemas financeiros afetam tanto nossa vida.

Quando as pessoas estão muito mais vinculadas ao dinheiro do que com as pessoas com quem elas se relacionam, um problema financeiro pode sim contribuir para o fim de uma relação, pois a falta do dinheiro pode simbolizar a falta de vários outros recursos.

Todavia, se as pessoas estiverem comprometidas umas com as outras, mesmo que a falta do dinheiro limite muitos estímulos e afete – inclusive – humor e outros comportamentos, a relação estará segura. O que normalmente ocorre é que quando a grana acaba ou aperta, as pessoas não dispõem de um lastro para conviver com esta situação e os problemas tentem a se multiplicarem.

 

10 – Sobrecarga de tarefas

relacionamento terapia de casal em salvador maxismo

Ninguém gosta de se sentir sobrecarregado, não é mesmo? E isso vale para todos os aspectos da nossa vida.

Mesmo que estejamos sobrecarregados apenas em uma margem (por exemplo, a sobrecarga profissional), isso pode afetar nossa vida pessoal e afetiva ou vice-versa. Por isso que quando percebemos que nossa relação está nos sufocando, ou que esta relação não nos permite ter uma vida leve e equilibrada, corremos o risco de nos frustrarmos e generalizar para todos os aspectos.

Nesse sentido, sempre recomendo aos meus pacientes que assumam somente aquilo que eles percebam que vão poder suportar e cumprir sem se sentir sobrecarregados, seja na vida cotidiana ou em seus relacionamentos.

Mesmo que a sobrecarga já esteja acontecendo, é recomendado que você procure expressar seus sentimentos e emoções, de modo a estabelecer combinados que deixe o relacionamento e a vida mais leve. Quando expressamos nossos sentimentos e emoções adequadamente, conseguimos harmonizar os fatores importantes de nossa vida, especialmente nas relações interpessoais.

 

Relacionamento é algo sério.

É salutar destacar que este post tem informações resumidas e é sempre importante procurar ajuda profissional para que você possa compreender mais acerca de si e conhecer ainda mais sobre seu relacionamento. A psicoterapia comportamental tem contribuído para a melhoria de muitas pessoas e muitos relacionamentos.

Quem sabe você poderá se beneficiar com a terapia comportamental, pois ela pode lhe auxiliar na reconstrução do seu relacionamento e afastar os principais vilões e as ameaças do seu namoro ou casamento.


Elidio Almeida
Psicólogo | CRP 03/6773
Salvador - Bahia
elidio@elidioalmeida.com
(71) 98842-7744


Decidir sobre algo nem sempre é uma tarefa fácil. Já abordei a questão da dificuldade para tomar decisão em outros posts aqui do blog. Quando a tomada de decisão diz respeito ao bem-estar do casal, as expectativas tendem a atrapalhar. Elas trazem dificuldades na construção da relação. Hoje, veremos um pouco mais sobre essa questão, analisando os prejuízos de se criar expectativas no relacionamento. Você vai descobrir uma alternativa bem mais arrojada para obter melhores resultados e sucesso na sua vida sentimental. Entenda.

casal-briga-separacao criar expectativas no relacionamento Elídio Almeida psicólogo em salvador

Na nossa cultura, o hábito de criar expectativas no relacionamento está associado às ideias positivas, ao otimismo e à esperança de buscar sempre o melhor para nossa vida amorosa. O que poucas pessoas sabem é que criar expectativas no relacionamento não é uma boa estratégia.

Expectativa é algo que, na Psicologia, vemos sempre com bastante cautela. Ao investir nesse tipo de comportamento, a pessoa:

    • acredita que no futuro as coisas vão melhorar.
    • que sua entrega, investimento e persistência um dia serão recompensados.
    • confia que seu companheiro ou  companheira valorizará toda sua dedicação.
    • sente que o sofrimento atual faz parte da construção de um futuro melhor para a relação.
  • pensa que sua insatisfação atual é necessária para que o outro enxergue o valor dos sentimentos.

Observe que, em todas essa situações, há uma esperança de melhora. Isso costuma ser visto como algo motivador, otimista e positivo. No entanto, tudo está dissociado do histórico e do momento atual do relacionamento. Nesses casos, a pessoa considera que somente o futuro importa. Para elas, investir e acreditar numa recompensa vale qualquer sacrifício. Ou seja, isso é a mais pura definição de expectativa: viver no futuro, sem considerar o passado e o presente.

Nas sessões de terapia de casal, didaticamente, procuro sempre desconstruir a ideia de criar expectativas no relacionamento. O objetivo é desenvolver o conceito de previsibilidade de comportamento. Sim, é possível prever comportamentos, conforme veremos a seguir.

criar expectativas no relacionamento separaçao psicólogo elídio almeida

Criar expectativas no relacionamento e a previsão do comportamento.

A expectativa funciona mais ou menos assim: quero casar com alguém que prepare meu café da manhã e me sirva todos os dias na cama. Sem perceber, a pessoa cria para si uma regra. Ela parte para um processo seletivo extremamente desumano e selvagem em busca de alguém que possa propiciar tal realização. A ideia torna-se tão fixa que ela passa a olhar apenas para esse ponto. Com isso desconsidera qualquer outra informação relevante para sua tomada de decisão e construção da relação.

A previsão de comportamento funciona de forma diferente. Nela, ainda que o café da manhã na cama seja algo importante, toma-se como ponto de partida a análise do histórico e convívio atual com a outra pessoa. A partir dessa observação e junção desses dados, ela verificará se há probabilidade de tal comportamento ocorrer no relacionamento. Dessa forma, ela também olha para o futuro, porém, tem o mesmo olhar para o presente e para o passado do casal, enxergando não só o café da manhã na cama, mas também outras ações de peso para as decisões quanto ao relacionamento.

Para endentar melhor essa questão, imagine que vocês estejam vendo um filme. Numa cena um homem leva o café da manhã na cama para sua amada. Ao ver a cena, seu namorado diz: “que coisa ridícula, jamais faria uma coisa dessa”. Se seu modelo de construção de um relacionamento for a expectativa, esse dado valiosíssimo será ignorado e você continuará fazendo escolhas erradas. Todavia, se você analisa esse comportamento pelo viés da previsão comportamental, verá que é pouco provável que você seja feliz caso continue decidido a investir nessa relação sem ajustar esse ponto. Em outras palavras, não vale criar expectativa em alguém que informa que “jamais fará algo tão importante para você“.

criar expectativas no relacionamento separaçao psicólogo elídio almeida

Colocar as cartas na mesa para tomar decisões importantes.

É muito comum chegarem à terapia pessoas que estão com dificuldade para tomar decisões. Especialmente quando as decisões dizem respeito aos seus relacionamentos. Muitas vezes, elas consideram que aquela relação é boa, mas falta algo importante: sexo, confiança ou afeto, por exemplo. Durante a terapia, procuro mostrar a elas que viver de expectativa dificilmente mostrará respostas. Porém, ao pensar na estratégia de previsão de comportamento, as coisas podem ser mais fáceis.

Na maioria das vezes, isso não representa uma ruptura. Ao contrário, o casal passa a ter condições de colocar todas as cartas na mesa e combinar o que pode ser feito naquela situação. Claro que fazer isso não é nada fácil. Porém, quando bem orientados, o casal consegue obter resultados fantásticos. Por isso, criar expectativas no relacionamento não é uma boa estratégia.


Elidio Almeida
Psicólogo | CRP 03/6773
Salvador - Bahia
elidio@elidioalmeida.com
(71) 98842-7744


Dificuldade no relacionamento – Por que algumas pessoas apresentam mais dificuldades em se relacionar do que as outras? Aquilo que para alguns é tão natural, para outras é um tremendo pesadelo que torna a vida ainda mais difícil e que torna a relação cada dia mais desinteressante.

Falar sobre dificuldade no relacionamento não é tão fácil, porém, é altamente importante, pois abre diversas possibilidades de entendimento. Por isso, se você está enfrentando dificuldades no seu relacionamento, fique atento às dicas que se seguem e se precisar de apoio profissional, solicite ajuda.

A primeira coisa que você precisa saber é que a dificuldade no relacionamento podem ser entendida de várias formas, pois há, desde as dificuldades específicas e traumas nos relacionamentos até as dificuldades limitadoras trazidas da infância ou adolescência, dentre outras. Veja:

dificuldade no relacionamento terapia de casal

1. Dificuldades específicas e traumas nos relacionamentos

Muitos relacionamentos passam por dificuldades pontuais, eventos novos ou acontecimentos específicos que provocam o surgimento de novas emoções e sentimentos. Nesses casos, geralmente, as pessoas têm consciência da importância da relação, do sentimentos que têm pelo companheiro ou pela companheira, mas algo novo surge como ameaça ou como algo que compromete o futuro da relação.

São exemplos de dificuldades específicas: casos de traição no relacionamento, traumas, impotência sexual, desinteresse, mudanças no comportamento etc.

Nesses casos, é importante que você compreenda o que realmente está acontecendo e desenvolva habilidades para obter os melhores entendimentos e tomar as melhores decisões.

dificuldade no relacionamento terapia de casal em salvador

2. Dificuldades para entender os contextos das relações

Muitas pessoas sequer chegam a passar pelas dificuldades específicas. Algumas pessoas apresentam dificuldades até mesmo no momento de estabelecer contato ou aproximações com outras pessoas.

Em alguns casos, isso pode significar apenas uma forma leve de timidez, se não houver prejuízos ao desenvolvimento da relações. Entretanto, se esta limitação inicial impossibilita desenvolver e manter relacionamentos, e até mesmo vivenciar as situações gratificantes dos convívio a dois, é preciso analisar a situação.

É muito importante verificar quais são os aspectos da história de vida do indivíduo que determinaram a dificuldade para este comportamento. Nesses casos, chamamos de dificuldades contextuais, justamente pelo fato de a maioria das pessoas não terem desenvolvido a habilidade de analisar o contexto, as relações, as pessoas e os ambientes.

Muito por isso, desenvolvem um receio de iniciar novos contatos e relacionamentos. A partir do momentos em que as pessoas aprendem a entender melhor o contexto, lidar com ele passa a ser cada vez mais fácil.

dificuldade no relacionamento psicólogo em salvador

3. Dificuldades imperativas no relacionamento

São aquelas dificuldades que surgem quando a pessoa, no relacionamento, quer tudo ao seu modo. Essas pessoas são tidas como perfeccionistas, exigentes, egoístas, mandonas e até mesmo chatas ou intransigentes.

Em outras palavras, fazer qualquer coisa com uma pessoas que tenha essas dificuldades operacionais é sempre muito estressante e todos sempre ficam bastante apreensivos e ansiosos.

Isso pode estar relacionado a habilidades sociais não desenvolvidas em fases anteriores da vida ou falta de confiança básica no companheiro ou companheira, mesmo em casos de relações de longas datas.

dificuldade no relacionamento terapia de casal elidio almeida

4. Dificuldade no relacionamento e nos interesses do casal

Algumas pessoas se relacionam muito bem com os amigos, vizinhos, até mesmo com os estranhos, mas, por algum motivo, apresentam dificuldades de se relacionar com o parceiro ou a parceira no relacionamento, especialmente com namorados e esposas.

Este tipo de dificuldade  – infelizmente – é muito comum. Isso pode ocorrer em função dos diferentes interesses dessas pessoas no relacionamento e das diferentes limitações e exageros que o grau do convívio favorece, em função dos hábitos adquiridos ao longo do tempo.

Por exemplo, no início do relacionamento, as pessoas parecem investir mais em causar boas impressões, ser agradável, porém, quando têm a sensação que já conquistaram, começam a abrir mão dos bons tratos, do respeito. É como se o fato de ter estabelecido o relacionamento já fosse suficiente para deixar de demonstrar e investir nos interesses em prol da relação.

viciado em celular terapia de casal psicólogo em salvador

5. Dificuldades limitadoras trazidas da infância ou adolescência

Em alguns casos, a história de vida de algumas pessoas aponta para ocorrências limitadoras durante a infância ou adolescência, levando-os a se sentirem “inferiores”, ou “superiores” aos demais. Isso pode colaborar para que alguns relacionamentos tenham problemas, já que, nesses casos, as pessoas acumulam pequenas dificuldades que afetam a condução de relações e, num dado momento, percebem que não conseguem mais se relacionar de forma saudável em nenhum contexto.

Para modificar esse quadro, é importante ressignificar a autoimagem, quebrar conceitos e preconceitos, desfazer ideias cristalizadas a respeito de si mesmo e do mundo, abrir-se ao outro, deixar de lado (na medida do possível) o medo da rejeição e o sentimento de superioridade, pois são barreiras que contribuem para o isolamento social, trazendo prejuízos em todas os contextos. É importante destacar que é tendência do ser humano se relacionar com seus pares, ou seja, aqueles que têm interesses em comum.

Dificuldade no relacionamento

A dificuldade surge justamente quando precisamos nos relacionar com o diferente. Por isso, sempre digo aos meus pacientes que, num relacionamento, embora os interesses possam, muitas vezes, ser comuns a ambos, devemos considerar que as pessoas são diferentes e é altamente importante que conheçamos uns aos outros para que possamos ter interesses, afinidades, divergências e necessidades bem alinhados.

traição terapia de casal psicólogo em salvador.

Terapia de casal em Salvador

Se você está enfrentando dificuldades no seu relacionamento, talvez seja importante investir emocionalmente em si para que você possa compreender melhor o que pode estar trazendo limitações ao seu relacionamento. Muitas pessoas têm encontrado suporte adequado com a psicoterapia comportamental.

Talvez você já tenha tentado obter melhores resultados para seu relacionamento de outras formas. Por isso, gosto sempre de dizer às pessoas: para resultados diferentes, devemos ter atitudes diferentes. É um excelente começo para suas mudanças. Pense nisso.


Elidio Almeida
Psicólogo | CRP 03/6773
Salvador - Bahia
elidio@elidioalmeida.com
(71) 98842-7744


Dia dos Namorados. Hoje vai ao ar, para todo o estado, pela TVE-BA, uma entrevista que gravei para o programa TVE Revista, falando sobre o amor, numa matéria especial sobre o Dia dos Namorados.

Toda relação, seja familiar, profissional, social ou conjugal, em algum momento, pode passar por um período de desgaste e desentendimento que, muitas vezes, podem tornar a convivência insuportável. Uma das mais difíceis de se enfrentar é, sem dúvida, a crise no relacionamento conjugal.

Quando a relação chega nesse nível, qualquer motivo pode ser o estopim para agressões e brigas que tendem a se tornar frequentes e afastar aos poucos o casal. Uma das primeiras consequências enfrentadas pelo casal em um momento de crise é a inassertividade, quando um dos membros (ou ambos) deixa de expressar adequadamente suas percepções, sentimentos e emoções. A inassertividade dificulta a convivência, pois torna-se frequente a forma equivocada de comunicar e compreender o que é dito no relacionamento, piorando ainda mais a situação.

Quanto mais o casal pratica a inassertividade, mais irá acumular emoções negativas e, em algum momento, elas podem implodir de forma excessivamente agressiva, causando um dano muito maior à relação. Nesse ponto, toda a intimidade construída pelo casal torna-se uma ferramenta para as ofensas, humilhações e, principalmente, a falta de respeito e compreensão.

Em muitos casos, as crises iniciam-se com divergências de ideias e comportamentos, que vão desde um simples objeto deixado fora do lugar até a discussão sobre ter ou não um filho. Porém, muitas vezes, o casal não sabe o porquê de estarem brigando, pois são muitas emoções negativas reprimidas.

Dia dos namorados Elidio Almeida Psicólogo em salvador terapeuta de casal

Aquela briga que começou por conta de um talher fora do lugar, por exemplo, pode ser apenas a deixa para expor um sentimento que estava guardado e que não necessariamente tem a ver com aquele contexto exposto na atualidade. Ou seja, uma emoção expressada inadequadamente, fora do contexto, dando margem a uma série de interpretações e consequências. Uma situação como esta pode desencadear um comportamento ciumento em um dos componentes do casal, resultando em certas atitudes, como vasculhar o celular do outro, desconfiar que está sendo traído e tentar controlar o círculo de amizades  da outra pessoa.

A matéria terá ainda o depoimento de casais com limitações físicas, cegos especialmente. Dei um depoimento falando que o amor transcende qualquer barreira e desconhece limitações físicas, distância, gênero, raça, crédulo. Amar faz bem e torna a vida das pessoas que amam e são correspondidas mais leves, saudáveis e prazerosa. Sugiro que você assista. Particularmente, gostei muito da pauta e ficou muito legal. O TVE Revista vai ao ar a partir das 12h15. 

Feliz dia dos namorados a todos.


Elidio Almeida
Psicólogo | CRP 03/6773
Salvador - Bahia
elidio@elidioalmeida.com
(71) 98842-7744


A Bahia é o estado do Nordeste em que mais acontece sexo nas confraternizações de fim de ano das empresas. Isso é o que afirma a Sexlog, maior site adulto de relacionamento da América Latina.

O portal realizou uma pesquisa entre os dias 15 e 20 de novembro deste ano e ouviu mais de 4 mil pessoas em todo o país. Os dados revelam que mais de um terço dos baianos já tiveram comportamentos sexuais nas festas de fim de ano das empresas em que trabalham. Muitos deles chegaram a ter relações sexuais com colegas nestas ocasiões.

Ocupando o quinto lugar no país e líder no Nordeste, a Bahia figura no ranking com maior número dos trabalhadores ouvidos admitindo que já fizeram sexo nas confraternizações de fim de ano das empresas. Além desses, outros baianos, ouvidos na pesquisa, admitiram que ficaram apenas nos amassos, beijos ou pegadas mais calientes.

Falando do Nordeste, a Bahia não é a única a ter destaque. No Rio Grande do Norte, por exemplo, 93% das pessoas que responderam à pesquisa afirmaram que a confraternização é uma ótima oportunidade para transar com alguém do ambiente de trabalho. Em nível nacional, os campeões dentre os que já transaram na festa da empresa são os estados do Pará 43%, Santa Catarina 41%, Mato Grosso, 40% e Distrito Federal 39%.

Bahia é o estado do Nordeste onde mais rola sexo nas confraternizações de fim de ano das empresas, diz pesquisa.

Flagra nas confraternizações de fim de ano das empresas

A pesquisa mostra que 52%, dos que têm comportamentos sexuais, não chegam a transar com colegas de trabalho durante as confraternizações de fim de ano. No entanto, 64% não transaram apenas por falta de oportunidade.  No geral, apenas 8% contaram que foram “pegos no flagra” por outros colegas da empresa. E, mesmo assim, revelaram que não se arrependem e que fariam tudo novamente, 99%.

Quais são os melhores lugares para fazer sexo nas confraternizações de fim de ano das empresas?

Não é em púbico. O clima certamente vai surgir na frente dos outros. Mas aí vem a  música, as danças, a bebida, os abraços, as trocas de olhares, os presentes… Somado a tudo isso, sabemos que algum interesse já pode ter rolado antes, no dia a dia… Porém o local favorito para colocar os desejos em prática é o estacionamento da empresa, com 40%. A oferta da carona é sem dúvida o atrativo mais utilizado.

O segundo local mais provável para a pegação são os banheiros da empresa, com 30%. Em seguida vem a própria sala de trabalho, preferida por 15%. Há ainda os que afirmam já ter transado na escada, 14% . Outros optam pela sala de reunião, 10% ou a copa 5%. Alguns já usaram mais de um ambiente. Ou seja depois de uns bons drinks, qualquer lugar é lugar.

É no local de trabalho que as pessoas passam a maior parte do dia. Lá muita coisa pode rolar.

Por que eu trouxe os dados dessa pesquisa aqui para o blog? Em primeiro lugar, porque eles  refletem – e muito – os casos de conflitos nos relacionamentos e traições que atendo diariamente no meu consultório. É no ambiente de trabalho que as pessoas passam a maior parte do dia. É lá, também, que elas se conhecem, se interessam e, às vezes, se envolvem afetiva e sexualmente. Muitas pessoas não gostariam de ler isso, mas é a pura verdade.

É muito comum vir à terapia casos de relações que tiveram início no ambiente de trabalho. São das empresas também que vem muitos casos de traições. E isso deixa muitas pessoas – homens e mulheres – inseguras. Provocando muitas brigas e crises de ciúmes nos relacionamentos.

Em ocasiões de confraternização, como agora, algumas pessoas deixam de frequentar os eventos das empresas. Há nelas o medo de cair em tentação e especialmente as proibições de esposas e maridos que receiam que seus pares venham a fazer parte das estatísticas apresentadas acima.

Bahia é o estado do Nordeste onde mais rola sexo nas confraternizações de fim de ano das empresas, diz pesquisa. terapia de casal em salvador

O curioso destas situações é que as pessoas acabam dando um peso, às vezes, exagerado às confraternizações de fim de ano das empresas. Proibir a presença do companheiro ou da companheira não resolve absolutamente nada. Aliás, proibir nunca foi solução para nada. Pena que muitas pessoas se iludem e se sentem blindadas pelo simples (e falho) fato de proibir.

Porém, fingir que coisas como as que vimos acima não acontecem, é uma atitude completamente ineficaz para a construção da confiança e segurança de qualquer relacionamento.

O problema não são as festas. As pessoas se relacionam no ambiente de trabalho todos os dias. Elas têm tantas ou mais oportunidades para fazer o quem bem entenderem, a qualquer momento.

Certamente, as estatísticas de uma pesquisa que focasse em todo o ano de trabalho e não apenas num único dia em que as pessoas se reuniam para confraternizar (e transar), assustaria ainda mais as pessoas que tentam esconder o sol com peneiras.

A questão é que os casais raramente confiam em seus pares. A confiança e a conduta a ser adotada, independe do evento, na época do ano ou da oportunidade. Seja qual for a escolha ou a atitude, a culpa nunca será das confraternizações de fim de ano das empresas. Os comportamentos falam por si só.


Elidio Almeida
Psicólogo | CRP 03/6773
Salvador - Bahia
elidio@elidioalmeida.com
(71) 98842-7744


Terapia de Casal – Talvez você não saiba, mas uma das principais razões das brigas e desentendimentos nos relacionamentos são causados pela falta de uma comunicação de qualidade entre o casal.

Sim, quando um casal não consegue ter uma comunicação clara, objetiva e sem agressividades; abre espaço para o surgimento das desconfianças, do mal-estar e da perda do interesse na relação.

Se sua relação tem tido algum desses elementos e vocês já não conseguem sequer ter aquela tradicional DR e tudo é motivo para briga, esta mais do que na hora de vocês procurarem um profissional para auxiliá-los na solução destas questões e, imediatamente, iniciar uma terapia de casal.

terapia de casal melhor a comunicação psicólogo falta-de-comunicacao-entre-casais-30-465

Anteriormente, no post Brigas e discussões: Muitas vezes a causa está num passado mal resolvido, também falando sobre os problemas causados pela falta de comunicação fluida numa relação, eu disse que muitos casais não expressam adequadamente seus sentimentos e emoções, acumulam emoções e percepções – principalmente as mágoas – e quando resolvem expressá-las, fazem isso de forma extremamente inadequada e agressiva.

É como se, de repente, seu marido ou sua esposa desenterrasse algo de 1930 para “jogar na sua cara“, num momento totalmente inoportuno e descontextualizado. Quando isso acontece, a relação pode estar por um fio e o terreno da vida afetiva do casal passa a ser um campo minado onde todos ficam pisando em em ovos.

Como melhorar a comunicação na Terapia de Casal?

É impressionante como existem relações precisando melhorar a questão da comunicação. É muito comum termos mais ou menos o seguinte cenário: O casal já tem anos de relacionamento, acreditam conhecer profundamente um ao outro e, muitas vezes, fazem de tudo para não magoar ou causar decepções um ao outro.

terapia de casal melhor a comunicação psicólogo Elidio

Imbuído dessas ideais, vivem e agem como se tivessem uma bola de cristal ou um oráculo para antecipar tudo: nunca vão diretamente à fonte, estão sempre querendo adivinhar ou julgam conhecer os pensamentos do outro.

Pessoas assim até acertam, ou quem sabe até já acertaram algumas vezes e, por isso, passaram a acreditar que advinham o pensamento do companheiro ou companheira. Porém, isso é uma grande armadilha. Para se ter uma ideia, ouço com muita frequência mulheres dizerem que seus maridos amam determinado prato, atividades de lazer e até mesmo certas posições sexuais. Porém, quando sentem-se à vontade, estes mesmos maridos dizem que nunca fizeram tal afirmação e se fosse por vontade deles muita coisa seria diferente; ou vão além quando dizem que só não se manifestam para não magoar ou decepcionar suas esposas.

Na prática, essas atitudes correspondem a anulação de si mesmo que cada um pode estar fazendo na relação ao preço de querer agradar o parceiro ou a parceria, além do evidente perfil inassertivo –  e suas consequências – que cada uma mostra em tal situação.

Dificuldade de compreender o que o outros falam

Para você entender melhor a gravidade dessa comunicação deficitária num relacionamento amoroso, pense naquela época em que você brincava com seus coleguinhas na escola com aqueles telefones feitos com latas ou copos descartáveis unidos por um barbante.

Não é da sua época? Nunca brincou de construir seu próprio brinquedo? Não se preocupe, tentarei explicar que instrumento era esse.

O telefone de lata era um brinquedo utilizado pelas  crianças para imitar uma ligação de telefone. O invento consistia em unir duas latas por um barbante e utilizá-lo como telefone para comunicação a pequenas distâncias. O barato era perceber a transmissão das ondas da voz pela vibração do barbante, porém a qualidade não era das melhores.

terapia de casal melhor a comunicação psicólogo falta-de-comunicacao-entre-casais

Então, lembrou? Pois é, muitos casais ainda se comunicam de forma rudimentar como essa do telefone de latas. Mesmo hoje com todos os novos recursos disponíveis para facilitar a expressão desses sentimentos e emoções, muito casais optam por calar-se, postergar ou acabam explodindo como um vulcão em atividade.

Quando falo em novos recursos para facilitar a comunicação dos casais, não me refiro aos modernos smartphones que utilizam redes wifi de altíssima qualidade e velocidade, refiro-me às conquistas das mulheres, a desconstrução de tabus e preconceitos, da liberdade de expressões comportamentais que conquistamos desde a época em que brincávamos de telefone de lata até os dias atuais.

Melhorar comunicação do casal

Talvez você até já identifique que há em seu relacionamento muitos armengues e deficiências na comunicação. O que você precisa é descobrir e experimentar estratégias mais arrojadas, comunicações mais diretas, mais estratégicas e assertivas.

Ser assertivo significa dizer que você consegue expressar adequadamente seus sentimentos, emoções e percepções. Que possui mais foco e objetividade em seus diálogos e que não precisa se renunciar para agradar seu companheiro ou companheira.

terapia de casal melhor a comunicação psicólogo Elídio Almeida

Como psicoterapeuta de casais, noto que o treino de assertividade é uma das etapas mais produtivas no avanço da recuperação da qualidade de vida do casal e isso pode estar ao seu alcance também.

Mesmo que uma terapia de casal não seja possível nesse momento, já pode pensar em deixar de usar latas e barbantes para intermediar suas necessidades. Lembre-se que sua fase de improvisar, tentar dar um jeitinho ou fazer de conta que é real já passou. Num relacionamento precisamos agir com segurança e encarar as questões de frente.


Elidio Almeida
Psicólogo | CRP 03/6773
Salvador - Bahia
elidio@elidioalmeida.com
(71) 98842-7744


No post de hoje quero te fazer um convite. Preparei um e-book com 25 mentiras sobre os relacionamentos amorosos* e gostaria que você conhecesse. Nele falo a respeito das falsas regras são propagadas em nosso dia a dia como se fossem dicas para melhoria e manutenção para as relações. Na verdade, todas elas, não passam de ilusões.

Por meio desse e-book, espero te ajudar a entender melhor os segredos da vida amorosa.  A intensão é que ele te conduza a algumas reflexões importantes para sua vida sentimental. Especialmente, desejo que o e-book possa te ajudar a fugir das mentiras das armadilhas; trazendo mais qualidade de vida e bem-estar à sua relação.

25 mentiras sobre os relacionamentos amorosos psicólogo Elídio Almeida especialista em terapia de casalComo psicólogo e terapeuta de casais, atuo há quase uma década nesse segmento. Diariamente recebo em meu consultório pessoas que têm enfrentado problemas nos seus relacionamentos. Ao longo desse tempo, tenho observado que muitas pessoas deixam de ter sucesso na vida amorosa por conta de uma série de mentiras, regras, crenças e ilusões propagadas indevidamente pela nossa cultura e pela sociedade. Esse e-book toca exatamente nessa questão e tenta desmitificar essas falsas ideias.

E-book 25 mentiras sobre os relacionamentos amorosos.

Muitas dessas crenças mentirosas são desenvolvidas e instaladas erroneamente nas relações. São ideias falsas e descontextualizadas, transmitidas aleatoriamente de geração para geração, de casal para casal, sem que haja a verificação da real funcionalidade ou das consequências para os relacionamentos provocadas por essas falsas crenças. Isso traz efeitos muito prejudiciais e tem deixado muitos casais infelizes. Por essa razão, devemos desconstruir essas mentiras e trazer mais qualidade de vida para os relacionamentos amorosos.

Neste e-book, você conhecerá as 25 mentiras que atrapalham a construção de um relacionamento amoroso de sucesso. Juntamente com a apresentação de cada uma dessas ilusões, faço alguns breves comentários para te ajudar na reflexão e compreensão. com esse livro digital, reforço o compromisso de disponibilizar meu conhecimento e da minha experiência para te ajudar a superar as dificuldades e, de fato, construir um relacionamento amoroso seguro e duradouro.

Livremente inspiradas nos Mitos Conjugais de Arnold Lazarus (1992)

Clique aqui para baixar gratuitamente o e-book.


Elidio Almeida
Psicólogo | CRP 03/6773
Salvador - Bahia
elidio@elidioalmeida.com
(71) 98842-7744


A maioria das pessoas que estão em um relacionamento se sente insegura. O temor de perder o homem ou a mulher da sua vida é algo que faz com que as pessoas usem com intensidade a fantasia do ciúme. O objetivo é tentar controlar e prender o par a qualquer custo. Elas fazem isso durante todo o ano. Porém, é com a aproximação do carnaval que elas colocam na avenida o maior bloco do carnaval: o ciúme.

No carnaval, o ciúme sempre surge repleto de alegorias, máscaras, criatividade e milhares de foliões no mesmo ritmo dessa famigerada coreografia. Não há dúvida: do Norte ao Sul do Brasil, o ciúme é o maior bloco do carnaval.

ciúme o maior bloco do carnaval psicólogo em salvador especialista em terapia de casal traição

Por que o ciúme é o maior bloco do carnaval?

A explicação para isso é simples. Durante o ano, as pessoas ciumentas vivem a constante tensão de saber que seu parceiro ou parceira pode ser abordado ou se interessar por outra pessoa nas situações cotidianas. Por mais que elas relutem em aceitar, isso é a mais pura verdade.

Saber disso faz com que muitas pessoas entrem em crise.Por isso, buscam as mais diversas formas para tentar controlar as possíveis ameaças capazes de ampliar suas inseguranças. Elas chamam isso de cuidado ou ciúme.

A pessoa ciumenta entende que tem o dever de “proteger” o parceiro da investida alheia. Poucas vezes recorda que todos têm o livre arbítrio e motivações pessoais para aceitar ou recusar uma investida ou as possibilidades de traição. Por isso, o carnaval é visto pelos ciumentos como um catalizador para os fantasmas e ameaças que podem encerrar o relacionamento.

ciúme o maior bloco do carnaval psicólogo em salvador especialista em terapia de casal

A seguir, algumas justificativas para o carnaval representar um temor para os ciumentos:

    • Tradicionalmente, o carnaval é o momento em que as pessoas estão mais permissivas às fantasias.
    • A concentração de solteiros e solteiras é muito maior.
    • A bebida, as danças e a diminuição da censura deixam as pessoas mais soltas e com a libido muito mais aflorada.
    • Os corpos e os desejos ficam mais expostos.
  • E, para piorar, ainda tem aquela regra que diz: no carnaval tudo pode.

Pensar nessas situações faz com que muitos tremam na base.

Se eu fiz, todos vão fazer igual?

Os ciumentos que tanto receiam o carnaval não raramente tomam como base a própria história pessoal para projetar no outro o ciúme ou o medo da traição durante a festa de Momo. Certa feita, ouvi de uma pessoa o seguinte relato:

“Eu proibi ele de ir pro carnaval porque eu sei muito bem o que acontece lá. Nos meus carnavais, eu mesma já fiquei com homem casado, já dei em cima de muito homem, puxava e beijava. Qual é o homem que vai resistir a isso? Eu perdia a conta de quantos eu beijava e transava nos dias de carnaval. E não eram eles que me agarravam não. Eu que partia pra cima e pegava geral mesmo. Mas claro que eu era solteira e hoje somos casados. Carnaval não é lugar para homem casado. Ele tem que entender isso. A gente sabe muito bem que ainda tem um monte de piriguete na folia esperando para dar o bote no marido dos outros. Por isso que eu não quero que ele vá”.

Climão, claro! Muitas pessoas erram em suas análises e conclusões, justamente por entenderem que todo mundo agiria igual a elas nessas situações. Por isso, é sempre bom lembrar que as pessoas são diferentes.

ciúme o maior bloco do carnaval psicólogo em salvador especialista em terapia de casal traição

Cada pessoa tem seus motivos para se sentir insegura. A questão é que cada um igualmente tem seu motivo para gostar da folia e sua motivação pessoal para trair, pegar geral ou simplesmente recusar, por mais atirada que seja a paquera. Nem todo mundo vai para o carnaval apenas para a pegação.

Poucas pessoas conhecem a experiência de confiar no seu parceiro ou parceira. Quando confiamos, nossos parceiros podem estar no meio de um harém e isso não nos incomoda, pois conhecemos e confiamos nele. Isso independerá do comportamento dos outros. Muitas pessoas conhecem muito mais o comportamento dos concorrentes do que o perfil do namorado/marido, namorada/esposa.

ciúme o maior bloco do carnaval psicólogo em salvador especialista em terapia de casal salvador

Quando o vínculo é forte, há conhecimento e confiança, o que faz com que compromisso e segurança sejam naturalmente estabelecidos. Por mais ameaçador que seja o contexto, passamos a entender que quando um não quer, dois não se beijam. Muito menos vão para a cama com o primeiro que aparece. Por isso, a dica para esse carnaval (e para todos os dias da vida do casal) é construir e investir na segurança.

Quem não sai no bloco da segurança, engrossa ainda mais o bloco do carnaval: o bloco dos ciumentos.


Elidio Almeida
Psicólogo | CRP 03/6773
Salvador - Bahia
elidio@elidioalmeida.com
(71) 98842-7744


Terapeuta de Casal em Salvador responde as 8 principais perguntas sobre a terapia.

Viver a dois é altamente prazeroso para algumas pessoas, mas para outras é um tremendo desafio. A vida de solteiro traz algumas comodidades que não funcionam da mesma forma depois que se inicia um namoro, um relacionamento sério ou mesmo o casamento. Por exemplo, tentar resolver problemas passa a não ser mais tão prático quanto na época que se estava sozinho.

Nesta nova fase, as brigas podem até ter intenções de mudança, mas chega uma hora em que um começa a incomodar o outro e qualquer atitude provoca intermináveis discussões.

Na própria relação, a famosa DR ou aquela longa conversa, que antes era antídoto para acalmar os ânimos, já não funciona mais. Por isso, várias pessoas me perguntam: quando deve ser o momento em que um casal deve buscar uma terapia? Quanto tempo dura uma terapia? Posso ir sozinha ou tenho que ir acompanhada? Tentarei explicar essas e outras perguntas aqui nesse post.

terapeuta de Casal em Salvador Elídio Almeida ciúmes

O que faz um terapeuta de casal em Salvador?

O terapeuta de casal tem, dentre outras funções, facilitar o diálogo ao trazer à tona o “não dito” que passa a ser expressado nas sessões e será devidamente trabalhado e elaborado com o casal. Em casos onde o casal passa por uma situação de trauma intenso, em que um fala como se o outro tivesse a habilidade de ler pensamentos, o terapeuta auxilia o casal a ter diálogos mais diretos e menos agressivos.

terapeuta de Casal em Salvador Elídio Almeida ciúmes

Qual o objetivo de uma terapia de casal?

Muitos casais chegam a um grau de dificuldade na relação que não conseguem manter sequer um diálogo. E como as insatisfações não são expostas e faladas, numa total inassertividade, elas acabam sendo guardadas. Isso vai formando a já conhecida bola de neve – pequenas coisas que vão se juntando. Dessa forma, o objetivo de uma terapia de casal é resolver questões que o casal não consegue lidar sozinho. Com a ajuda de uma terceira pessoa, o casal enfrenta e é convidado a encontrar uma resolução mais adequada à realidade.

terapeuta de Casal em Salvador Elídio Almeida separação

Terapeuta de Casal em Salvador.
Quando é o momento ideal para procurar terapia de casal?

A hora é quando um dos pares (ou ambos) percebe que algo está ruim, mas não consegue resolver o problema sozinho. Uma dica é observar que até tentam o diálogo, mas ele não acontece e sempre um ou até mesmo os dois ficam insatisfeitos com a situação. Ou seja, essa insatisfação na relação não pode ser exposta por incapacidade de lidar com a questão, daí é fundamental buscar ajuda.

A terapia de casal garante a satisfação conjugal?

Não há garantia de que através da terapia o casal consiga reverter uma relação já há muito desgastada, cheia de mágoas e raivas não elaboradas e/ou superadas. Em alguns casos o casal põe até perceber que o melhor a ser feito é acontecer a separação. Nestes casos, o terapeuta pode até trabalhar com a possibilidade de uma separação o mais amigável possível. O objetivo é sempre ajudar o casal a entender os motivos que levaram aos desgastes, brigas e desentendimentos. O interessante é que a terapia também auxilia no diálogo tão necessário, porém difícil nessa fase de tensão, frustração e luto por uma relação que não resistiu às dificuldades.

terapeuta de Casal em Salvador Elídio Almeida impotência sexual

Quem tem mais dificuldade em aceitar ajuda: homens ou mulheres?

Acertou se você disse que os homens têm mais dificuldade em pedir essa ajuda para questões de conflitos nos relacionamentos. Mas se engana quem acha que eles não procuram. Na verdade, os homens sofrem mais com as questões culturais que insistem em tentar dizer o que um homem pode ou não fazer. Quando se fala em emoções e sentimentos, homens e mulheres estão sujeitos às mesmas leis.

O que difere é que as mulheres aprenderam, ainda que culturalmente, a ter mais facilidade em expressar seus sentimentos e emoções, conseguindo conversar sobre o que as afligem. Os homens até permanecem mais tempo na insatisfação, sem se darem conta de que o melhor seria tentar algo diferente. Nesses casos muitos preferem acabar a relação, mas outros – muitos – preferem buscar ajuda profissional.

Terapeuta de Casal em Salvador

terapeuta de Casal em Salvador Elídio Almeida namorado ciumento


Quais as questões mais comuns que os casais levam para o consultório?

Eles sempre falam e procuram ajuda para tudo. Tudo mesmo! Porém alguns temas se destacam: traição, infidelidade, falta de desejo sexual, brigas, falta de atenção, dificuldade na criação dos filhos, ciúmes, desequilíbrio emocional, intolerância, questões financeiros, diferentes prioridades, o xixi sem mira certeira, o cocô do cachorro… Não importa qual seja, toda questão repercute de uma forma em cada pessoa. Somos diferentes um do outro e numa convivência tão íntima como é qualquer relacionamento afetivo, sempre surgirão coisas assim, que precisam ser ajustadas.

terapeuta de Casal em Salvador Elídio Almeida infidelidade

A infidelidade conjugal leva muitos casais ao consultório?

Sim. Na verdade a infidelidade acaba sendo a gota d’água para que muitos casais procurem a terapia como um último recurso para ficarem juntos. É sempre um bom sinal quando recebo no meu consultório casais que procuram ajuda para entender o porquê da traição ou da “intenção” de trair. Nem sempre se chega às vias de fato da separação, mas quando se descobre algo através da internet, das mensagens no celular, das conversas no Facebook, a insegurança no relacionamento fica muito grande. E, em algum momento, poderá estourar uma crise no relacionamento. Mas é comum que, após a confusão gerada por uma traição, o casal se refaça, mude o que não estava bom e volte a se apaixonar.

terapeuta de Casal em Salvador Elídio Almeida melhor

Quanto tempo dura uma terapia?

Não há um tempo determinado para isso. Tudo vai depender da necessidade do casal, no momento em que chegam ao consultório, e como evoluiremos no caso. Há casos pontuais em que o casal chega com uma questão bem definida a ser trabalhada e, quando ela é resolvida, seguem por conta própria. Outros chegam por um motivo e descobrem vários outros conflitos, transformando o trabalho um pouco mais demorado. Um diferencial é o empenho, tanto do terapeuta como do paciente, que pode trazer vários ganhos à terapia, tanto em qualidade quanto em eficiência.

Terapeuta de Casal em Salvador: agende sua consulta!

Se sua pergunta não foi respondida nesse post escreva pra mim clicando aqui ou usando os canais de comunicação do blog. Em breve responderei outras perguntas.


Elidio Almeida
Psicólogo | CRP 03/6773
Salvador - Bahia
elidio@elidioalmeida.com
(71) 98842-7744


22/08/2018
pessoas que já tiveram outro relacionamento são mais problemáticas?

Pessoas que já tiveram outro relacionamento são mais problemáticas?

14/09/2015
relacionamento terapia de casal em salvador

10 adversários podem destruir seu relacionamento.

05/06/2018
criar expectativas no relacionamento

Criar expectativas no relacionamento não é uma boa estratégia. Entenda.

08/09/2014
dificuldade no relacionamento terapia de casal em salvador psicólogo

Dificuldade no relacionamento:
5 problemas dos relacionamentos.

12/06/2015
dia dos namorados psicólogo em salvador

Dia dos Namorados: o amor transcende qualquer barreira.

20/12/2017
Bahia é o estado do Nordeste onde mais rola sexo nas confraternizações de fim de ano das empresas, diz pesquisa psicólogo em salvador

Bahia é o estado do Nordeste onde mais rola sexo nas confraternizações de fim de ano das empresas, diz pesquisa.

06/03/2015
terapia de casal melhor a comunicação

Terapia de Casal:
Como está a comunicação no seu relacionamento?

13/06/2018
ebook 25 mentiras sobre os relacionamentos psicólogo em salvador terapia de casal Elidio Almeida

E-book 25 mentiras sobre os relacionamentos amorosos.

05/02/2018
ciúme o maior bloco do carnaval psicólogo em salvador especialista em terapia de casal paquera

O ciúme é o maior bloco do Carnaval.

03/02/2014
terapeuta de Casal em Salvador Elídio Almeida

Terapeuta de casal em Salvador responde as 8 principais perguntas sobre a terapia.

Agende pelo WhatsApp