Arquivos Trânsito - Elídio Almeida

Trânsito

Estresse no Trânsito? – Você já deve ter notado que o trânsito na cidade está cada vez mais caótico. Como se não bastasse a falta de infraestrutura adequada ao porte da cidade e a proporção cada vez mais crescente de carros por habitante, ainda não contamos com transporte público de qualidade e o pior, os motoristas estão cada vez mais estressados, irresponsáveis e imprudentes no trânsito.

Nesse contexto, ficamos todos ainda mais vulneráveis e sujeitos ao aumento do números de vítimas, acidentes e doenças emocionais como a ansiedade e o estresse.

estresse no trânsito psicólogo em salvador elidio almeida

Estresse no trânsito

Talvez você até já tenha tentado seguir alguma dica ou estratégia para driblar a batalha diária contra o estresse e a ansiedade vivida diariamente no trânsito. Em muitas situações as pessoas culpam o governo, a falta de investimento em infraestrutura e transporte público ou culpam principalmente os outros motoristas e condutores que transformam as vias da cidade em verdadeiros campos de batalha.

Claro que situações desse tipo poderiam levar a população a escolher melhor seus governantes, ou exigir destes mais empenho e responsabilidades com uma questão tão importante como é a questão do trânsito. Porém, sabemos que nossa população ainda tem dificuldades para assumir tal postura e quando ousa intervir de alguma forma, opta por culpar os governantes – que são escolhidos por nós mesmos – ou culpar as outras pessoas, como ocorre muito no trânsito: a culpa é dos outros motoristas.

Na verdade, o que poucas pessoas fazem é, mesmo diante desse caos, chamar para si a responsabilidade por, pelo menos, uma parcela dessa situação.

Penso que se cada um de nós abraçássemos nossa parcela de responsabilidade com a questão do trânsito e implementássemos ações individuais em nossos comportamentos em prol do nosso bem estar e em benefício da coletividade, certamente teríamos uma convivência no trânsito bem mais humanitária. Isso porque muitas ações que as pessoas tentam fazer para melhorar a situação crítica do trânsito são ineficazes, falhas e de pouca relevância para a coletividade; (1) culpar os governos e (2) responsabilizar os demais motoristas, por exemplo.

estresse no trânsito psicólogo em salvador terapia

Estresse no trânsito  e a ansiedade

Em meu consultório, diariamente, tenho recebido pessoas que estão adoecendo por não saber lidar com essa dinâmica maluca do trânsito. As pessoas estão cada vez mais ansiosas, mais estressadas, nervosas, aflitas e em pânico constante. A situação é tão grave que basta um semáforo fechar ou o fluxo ficar um pouco mais lento que as pessoas já pensam que o pior vai acontecer.

Um dificultador para essa situação é que, cada vez mais, tenho percebido que as pessoas estão com a constante sensação de atraso e, muito por isso, estão cometendo verdadeiras atrocidades no trânsito, ainda que, em tese, discordem de tal conduta.

A lógica para isso seria mais ou menos essa:

O trânsito é um território de ninguém. Cada motorista sente-se (e muitas vezes é) proprietário do seu veículo e, além de ter posse e direitos sobre ele, paga (e caro) para utilizar as vias, como é o caso do IPVA. Sendo dono do seu veículo, pagando caro para usufruir do direito de usar um território que é de ninguém (e todos são donos ) – as vias – e sabendo que os sistemas de fiscalização e controle são falhos; tudo isso favorece a instalação do caos que conhecemos.

Agora vamos imaginar milhares de pessoas com esse raciocínio – consciente ou inconscientemente – em prática pelas ruas da cidade. O resultado desse cenários vemos a cada dia, especialmente nos horários de pico, alto fluxo e rush: pessoas à beira de um ataque de nervos. São os altos níveis de estresse, muitas buzinas, intermináveis disputas pelas menores brechas onde possa caber um veículo, muita ansiedade, irritação, brigas, acidentes e até mortes.

estresse no trânsito psicólogo em salvador elidio almeida terapia

E isso não fica restrito – em causa e consequência – apenas ao trânsito. Ou seja, não podemos afirmar que tudo começa e termina no próprio trânsito. Muitas dessas emoções e comportamentos podem sim ter origem e fim nas vias da cidade, porém, muitas delas têm origem em outros contextos e encontram no trânsito um espaço para extravasar e depositar angústia e frustrações desencadeadas fora daquele ambiente.

O contrário também ocorre com muita frequência: pessoas perdem o controle emocional no trânsito e levam para suas casas, suas relações sociais, afetivas e até mesmo profissionais aquele peso emocional do trânsito e terminam cometendo equívocos no trato com as pessoas fora daquele contexto.

Ansiedade e estresse no trânsito

Nesse cenário, tenho notado que um grande agravante para o caos que está instalado é o fato dos motoristas relatarem como o trânsito atrapalha seus compromissos e como isso interfere no cumprimento de horários e prazos. Esse é um ponto altamente importante, pois atrasos em compromissos e perda de prazos trazem prejuízos imediatos para as pessoas e, logicamente elas procuram evitar estes danos.

Pena que as pessoas estão buscando evitar tais prejuízos cometendo um série de equívocos e colocando em risco suas vidas, seu bem-estar e segurança – suas e dos demais motoristas. Pensando em uma nova forma de lidar com a questão de maneira mais adequada, sobretudo privilegiando o próprio bem-estar e o bem-estar da coletividade presentes no trânsito – especialmente focando em algo que aflige diretamente as pessoas, que é o caso do tempo – tenho proposto aos meus pacientes um experimento que pode ser útil para você também. A princípio pode parecer irrelevante, mas todos que experimentaram relataram melhora percebida já na primeira investida.

O experimento é simples. Consiste apenas em sair com um tempo maior de antecedência para seus compromissos. Por exemplo, se você marcou seu psicólogo para 15h e normalmente, para chegar no horário, você costuma sair de casa meia hora antes. Procure sair com uma hora de antecedência, no caso: 14h. Simples assim!

Quando uma pessoa marca um compromisso às 15h e sai de casa às 14h30, ela até consegue chegar no horário, porém, para isso, dirige com muito mais pressa, com as atenções concentrada, difusa e discriminativa prejudicadas, pode entrar no mecanismo de achar que sua necessidade é mais urgente que a dos outros ou que tem mais direito que os demais e, com isso, tende a dirigir com vários comportamentos de imprudência, afinal, ela se vê atrasada e não quer perder seu compromisso.

estresse no trânsito psicólogo em salvador terapia

Se esta mesma pessoa saísse de sua casa às 14h, a percepção do tempo seria outra – a de estar antecipada – e certamente dirigiria com muito mais tranquilidade e com mais tolerância aos comportamentos inadequados dos outros motoristas. Vale pensar que o efeito disso não se limitaria apenas àquele momento, mas todo aquele desconforto do estresse, da ansiedade, da guerra contra o tempo, da briga por espaço, barbeiragens e tudo mais não a acompanharia após estacionar seu carro.

Muitas dessas emoções certamente não seriam experienciadas em função do trânsito e isso traria o principal ganho para a sua vida em função desta ação: você teria efetivamente uma melhor qualidade de vida e estaria livre dessas consequências ruins do trânsito. Agora imagine mais e mais pessoas agindo da mesma forma?

Talvez tivéssemos menos problemas ou quem sabe até resolveríamos uma parcela significativa da chamada guerra no trânsito.

Aliviar o estresse no trânsito

Bem, se você já experimentou uma série de coisas e ainda não viu resultado em si ou nos demais, talvez essa seja a hora de começar a fazer algo realmente relevante e simples.

Todos que experimentaram essa mudança de comportamento, a partir da orientação psicoterapêutica, têm atingido e gostado dos resultados, além de estarem percebendo melhoras nunca antes vividas.

Então, fique a vontade para começar seu experimento, mas não esqueça: Se precisar de ajuda para mudar sua relação com o trânsito, não hesite em buscar ajuda profissional.

trânsito psicólogo em salvador elídio almeida

Trânsito – Dia desses, percebi a imagem acima circulando pelas redes sociais e, a partir de então, passei a reparar com mais afinco esse comportamento que ocorre dia a dia, no trânsito da maioria das cidades brasileiras.

Muito mais que uma manobra para subversão às regras de trânsito, tal atitude revela não somente características comportamentais das personagens dessa tragédia, como também configura um grande problema da nossa sociedade: o egocentrismo.

Enfrentar o trânsito nas grandes cidades não tem sido uma tarefa fácil e muitas vezes o tempo gasto nos engarrafamentos é o responsável pelos atrasos aos compromissos, menos tempo com a família, menos tempo para os negócios, estudos… menos tempo para viver.

A impressão geral é que todos estão sempre atrasados e, mais ainda, que a urgência de cada um é maior que a do outro.

trânsito psicologo elidio almeida em salvador

A partir da cena verificada na imagem-questão deste post, podemos imaginar quanto tempo cada um dos motoristas que estariam na fila correta aguardaria até sua vez para seguir seu trajeto; além da incômoda sensação de literalmente ser passado para trás por outro motorista que tenta levar vantagem na situação.

Embora, teoricamente, todos sejam unânimes em apontar o seguimento da regra como a mais adequada para esta situação, sabemos que o respeito no trânsito tem sido cada vez menos praticado e as tentativas para burlar regras e limites têm ganhado cada vez mais espaço.

Mas o que pode levar uma pessoa a ter tais comportamentos, mesmo sabendo que está ferindo regras de trânsito, o direito e espaço alheio?

Para responder esta questão, teríamos muitas possibilidades que iriam desde uma real necessidade de urgência até a total e egocêntrica crença de que cada pessoa pode criar sua própria lei, ao seu bel prazer, para atender exclusivamente suas necessidades.

motorista egoista transito louco salvador psicólogo elidio almeida

Agir com egocentrismo é agir de forma a priorizar exclusivamente a si (seus desejos, pensamentos e necessidades), construindo e mergulhando cada vez mais numa fantasia que atende exclusivamente as regras de quem as constrói, não enxergando a realidade e a importância da vida social, muito menos a necessidade das outras pessoas.

egoismo psicólogo em salvador

A questão é que ninguém nasce egocêntrico, mas como o resultado desse egocentrismo traz (teoricamente) consequências positivas para quem o pratica; este comportamento é cada vez mais repetido, não somente no trânsito, mas em qualquer situação, ou seja, quando o motorista fura o trânsito, corta a fila, trafega em via exclusiva e tanto outros malabarismos praticados no trânsito; ele é imediatamente “beneficiado”, pois consegue chegar mais rápido ao seu destino (ainda que de forma muito mais perigosa) e, no geral, esse motorista tem a conivência da falta de fiscalização e a anuência dos demais motoristas que permitem ou facilitam a passagem dos mais apressados.

transito salvador psicólogo elídio almeida

Como se instala o caos no trânsito

A partir daí, se instala uma situação que se agrava a cada dia, tornando o trânsito e todas as conivências e interações sociais um verdadeiro caos. De um lado, temos os motoristas infratores que nitidamente se beneficiam com a ação e do outro temos os órgãos reguladores e os demais motoristas que dão as condições para que o desrespeito aconteça.

Não obstante, os motoristas que são desrespeitados, via de regra, em algum momento oscilam entre a revolta de ser literalmente passado para traz e a certeza de que já fez, faz ou um dia faria as mesmas manobras que seu algoz, para obter as mesmas “vantagens”.

Por tudo isso, devemos considerar que estamos todos sujeitos às mesmas leis e desejamos sempre obter gratificações pelos nossos atos.

Um grande erro que cometemos, é que visamos sempre ganhos individuais, de forma egocêntrica. Com isso estamos transformando nosso habitat um lugar insuportável, caótico, totalmente insalubre.

Acredito que já está na hora de termos comportamentos diferentes ou então teremos os mesmos resultados de sempre (cada dia mais agravados).

Ser egocêntrico pode até dar certo agora, mas vale lembrar que somos seres SOCIAIS!

28/01/2015
estresse no trânsito psicólogo em salvador

Estresse no Trânsito? Saiba como evitar.

04/08/2012
trânsito-psicologo-elidio-almeida-em-salvador

Trânsito: parece errado, mas o resultado é “bom”!

Agende pelo WhatsApp