Arquivos Mentira - Elídio Almeida

Mentira

Por que as pessoas mentem? Ontem, depois que saí do consultório, fui ao supermercado. Na hora de pagar as compras, como sempre, peguei uma fila quilométrica. Enquanto esperava minha vez de ser atendido, comecei a procurar algo para “ocupar a mente”. Resolvi dar uma olhada nas funcionalidades de um dos celulares que uso e descobri uma, no mínimo, inusitada. Como a proposta deste post é discutir as razões que levam as e pessoas a mentir, vou deixar para falar sobre a descoberta sobre o celular mais à frente. Antes, vamos tentar entender o que é e como ocorre a mentira.

psicólogo fala sobre o comportamento de mentir demais

Se alguém perguntar-lhe o que é MENTIRA, certamente você irá responder algo como “dar uma informação falsa a alguém”, ou “afirmar que uma coisa falsa é verdadeira”. Porém isso não responde e nem tampouco explica o que leva alguém a mentir. Para compreender melhor esta questão, precisamos encontrar uma definição relacional, ou seja, que leve em consideração o contexto no qual a mentira foi produzida e quais foram suas consequências.

Uma boa ferramenta que possuímos para estabelecer a relação entre o contexto de origem da mentira e as consequências é a análise do comportamento verbal de uma pessoa.  Por comportamento verbal, entendemos todo comportamento (ação) de um indivíduo que produz efeitos em outro, antes mesmo de ocasionar efeitos no contexto.

psicólogo terapia de casal fala sobre mentira

Por exemplo, alguém que está sentindo calor pode pedir a outro que ligue o aparelho de ar-condicionado, ao invés dela mesma ligar. Seu comportamento (verbal), ou seja, sua solicitação, atuou sobre outra pessoa, fazendo com que esta modificasse o meio em que ambas se encontravam.

Quando uma descrição ou afirmação como essa é formulada e emitida, o outro pode se utilizar dela para nortear seu comportamento. Observa-se, então, que descrições ou regras formuladas por uma pessoa afetam o comportamento do outro. E, com essa intenção de produzir ações e mudanças junto a alguém, pode ocorrer tanto a emissão de verdades quanto de mentiras.

Falar a verdade, ou contar uma mentira, são comportamentos verbais que aprendemos e mantemos de acordo com os efeitos obtidos com estas ações. Ou seja, quando alguém é beneficiado ao contar uma mentira, tal comportamento pode ser aprendido e identificado como sendo algo positivo. Se, ao  mentir outras vezes trouxer “vantagens”, essa postura será mantida em alta frequência e selecionada para fazer parte do repertório comportamental da pessoa.

psicólogo fala sobre o comportamento de mentir demais

Por outro lado, devemos considerar que o comportamento de mentir pode ser mantido, também, por afastar ou adiar consequências desagradáveis. Por exemplo, o estudante que falta a aula por não ter estudado para a prova ou a criança que finge estar doente para não ir à escola. Ainda que isso possa acarretar prejuízos, o ganho obtido inicialmente pode fazer com essas mentiram sejam utilizadas em situações futuras que tenham semelhança com estes eventos.

Aprendendo a mentir

Você saberia dizer quando e porque aprendeu a mentir? Normalmente aprendemos a fazer isso na infância. Crianças mentem com frequência para seus pais, pois costumam ser punidas quando falam a verdade  sobre algo que os pais consideram errado. Então, elas podem aprender a mentir para, por exemplo, ter a oportunidade de brincar com um coleguinha que não é bem quisto pela sua família, ou mentir sobre ter realizado a tarefa de casa para poder assistir ao seu desenho favorito.

Como foi afirmado anteriormente, pode-se mentir para ter acesso a alguma vantagem ou evitar um “mal maior”. Assim sendo, as pessoas têm uma maior probabilidade em mentir diante de contextos nos quais não se sintam julgadas, criticadas e nem punidas.

Se um pai pune o filho que relata ter assistido TV ao invés de estudar, é importante observar que, embora tenha havido punição para o comportamento de se ter realizado algo indevido, a principal punição recaiu sobre o comportamento de ter sido dita a verdade. Se você, após ter sido punido por dizer a verdade, a diria em outras ocasiões?

Sendo assim, podemos concluir que as pessoas mentem porque aprenderam a evitar punições ou a obter vantagens com esta atitude, certo? Certo. Porém o que mais poderia contribuir para que alguém minta? Se você disse (ou pensou) que, para uma pessoa mentir, é preciso que ela tenha as ferramentas e as condições para que a mentira seja elaborada e emitida, você acertou novamente! E já que chegamos às condições para que a mentira ocorra, vou contr sobre o que descobri no meu celular.

Por que as pessoas mentem?

Na fila do supermercado, ao acessar o menu principal do celular,  me deparei com uma lista ferramentas, em cujo topo estava escrito “chamada falsa”! Curioso (lógico) quis saber como funcionava e para que servia esta ferramenta. Dei OK e surgiram opções para configurar a “chamada falsa”:

  1. Ligar/desligar – para ativar/desativar a ferramenta;
  2. Hora – definir o intervalo para que a chamada “falsa” fosse realizada;
  3. Remetente – para inserir o nome e número do telefone de alguém .

Perplexo, ativei a ferramenta, programei um intervalo de 01 minuto (poderia ser de 10 segundos  até 30 minutos) e adicionei um nome e um número de telefone. Confirmei a ação. Pronto, agora era só esperar pra ver o que aconteceria. Trinta segundos depois, recebi uma ligação, informando o nome e o número do celular que eu havia preenchido nos campos de configuração da “chamada falsa”. Ou seja, isso poderia ser o que qualquer pessoa precisaria para mentir. Eu poderia até dizer – e mostrar para alguém – que Barack Obama estava ligando para mim, se eu quisesse. Taí mais uma das razões do “por que as pessoas mentem?“.

Ri comigo mesmo, pois parecia até que estava surtando. Juro que pensei “se eu atender, quem será que vai falar comigo?”. Tenso, e curioso, atendi e, felizmente, não ouvi nada, mas verifiquei que o visor do celular indicava que havia uma ligação em curso. Inclusive essa ligação falsa ficou registrada nas chamadas recebidas, com tempo de duração e tudo mais. 

Não sei se o exemplo foi válido, mas tentei ilustrar que o contexto em que vivemos, e as ferramentas que ele nos oferece, não só nos ensina a praticar comportamentos inadequados, como a mentira, como até mesmo comportamentos considerados desviantes ou delituosos.

por que as pessoas mentem Elídio Almeida psicólogo em salvador

Confesso que gostaria muito de ouvir dos criadores de tal ferramenta, ou da empresa que a comercializa, qual é o propósito de possibilitar a simulação de uma “chamada falsa”.  Não pude deixar de imaginar o que um criminoso, ou uma pessoa de má fé, poderia fazer com uma ferramenta dessas. Ou o quão “útil” a mesma seria para justificar tantas e tantas mentiras nos mais variados contextos e situações.

Por que as pessoas mentem? Por tudo isso é que penso que todos nós, em nossa sociedade atual, sofremos as consequências de ações mal planejadas e comportamentos inadequados aprendidos e gerados por contextos específicos. Vivermos em ambientes que favorecem que tudo isso ocorra e, por vezes, até estimula tais ações, sem que sejam pensadas as consequências danosas que as mesmas podem ocasionar aos indivíduos e à coletivadade. 

16/04/2011
por-que-as-pessoas-mentem-Elídio-almeida-psicólogo-de-Salvador-explica.-1

Por que as pessoas mentem? Entenda nesse texto.

Agende pelo WhatsApp