Arquivos Expressar sentimentos e emoções - Elídio Almeida

Expressar sentimentos e emoções

Na década de 60 os psiquiatras perceberam que muitos pacientes psicossomáticos mostravam grande dificuldade para falar sobre suas emoções e sentimentos. Estes estudiosos passaram a utilizar a expressão grega alexithymia para referirem-se a este problema. A nomenclatura Alexitimia tem a seguinte origem: O prefixo “a”  possui o sentido de negação, de falta ou ausência; “lex”, significa “palavra”; e “thymos” significa emoção ou sentimento.

A alexitimia afeta o processamento emocional, prejudicando nossa capacidade de expressar adequadamente as emoções e sentimentos por meio da linguagem. Ou seja, um padrão comportamental semelhante à Inassertividade, sobre a qual já tratamos aqui no blog.

O que é Alexitimia?

As principais características da Alexitimia são:

  • dificuldade em identificar e descrever sentimentos;
  • processos imaginativos, espontâneos e de improvisação limitados;
  • dificuldade em falar sobre as sensações sentidas no corpo;
  • modelo cognitivo excessivamente concreto e operacional;
  • baixa autoestima.

Ainda não há consenso sobre as causas da alexitimia. Existem teorias que a associam a algum trauma cerebral, a defeitos na formação neurológica ou à influências socioculturais. Todavia, as intervenções clínicas têm demonstrado que as influências socioculturais constituem-se a principal causa. Por meio delas, originam-se certos traumas, como os do período infanto-juvenil ou de outras fases da vida.

Mesmo que alguma causa orgânica possa contribuir para o surgimento da alexitimia, a perspectiva, da maioria dos autores dessa área, é a de que esse transtorno se desenvolve das interações da pessoa com o ambiente, principalmente durante o período de formação cognitiva e de desenvolvimento de habilidades sociais.

Segundo essa visão, a pessoa não possui um problema anatômico ou de arquitetura cerebral, mas sim uma habilidade comportamental não aprendida ou que foi bloqueada por algum acontecimento traumático ou por uma sucessão de acontecimentos.

Embora a alexitimia apresente um padrão clínico comprovado, ela não constitui uma doença, mas sim um aspecto clínico associado a algum transtorno psicológico ou a alguma dificuldade comportamental. As pessoas que sofrem com a alexitimia devem buscar tratamento para superar as dificuldades enfrentadas, principalmente devido aos prejuízos cognitivos, afetivos e sociais associados a alguma condição psicopatológica e aos danos à vida relacional do indivíduo, decorrentes da falta ou da dificuldade para expressar suas emoções.

Livre-se da Alexitimia

Por meio da Psicoterapia Comportamental você aprenderá, e desenvolverá, uma série de recursos para superar a alexitimia. Um dos principais recursos utilizados nos consultórios de Psicologia para resolver os problemas ocasionados e relacionados a alexitimia é o treinamento em ASSERTIVIDADE, uma habilidade que torna as pessoas mais preparadas para lidar com as dificuldades para expressar sentimentos e emoções.  Ser assertivo requer compreensão dos problemas e contextos, treino para tomar decisões mais adequadas e experimentações estrategicamente planejadas até atingir o nível da espontaneidade.

Conviver com a alexitimia traz muitas limitações, por isso, desde já, deixo aqui quatro dicas para você já ir treinando:

  • procure falar o que sente, sem agredir ou diminuir a outra pessoa;
  • habitue-se a formar frases que comecem po r: “quero”, “gosto”, “não gosto”,“sinto-me”, etc.
  • não deixe passar situações confusas sem o devido esclarecimento;
29/03/2013
pessoa-sem-emoção-alexitimia-psicólogo-em-salvador-1-539x303

Alexitimia: dificuldade de expressar emoções e sentimentos.

Agende pelo WhatsApp