Arquivos Comportamento de Birra - Elídio Almeida

Comportamento de Birra

No post Comportamento de Birra (aqui) prometi que falaria sobre como a birra, que não foi tratada nem extinta na infância, se manifesta na adolescência e em outras fases do desenvolvimento humano.

comportamento de birra tratamento psicólogo em salvador

Vimos que, na infância, as crianças utilizam a birra com a função de intimidar e constranger os pais na tentativa de terem seus desejos realizados. Vimos também que ao atender os desejos das crianças nos momentos de birra, ensinamos a elas que todas as vezes que quiserem algo, basta fazer birra que serão atendidas. Hoje falaremos que se isso se repetir com muita frequência, certamente a birra entrará para o repertório comportamental da criança e o acompanhará em outras etapas de sua vida. Ou seja, fará parte da sua personalidade.

Certamente você conhece alguém que “adora fazer um barraco”, “dar chilique” ou “chutar o pau da barraca” para poder se expressar, ter a atenção de alguém ou ter suas vontades atendidas.

Imagine, por exemplo, que Juçara veja seu namorado com uma mulher e fica com muito ciúme. Resolve ir até eles tirar satisfação e faz o maior escândalo, chegando a quebrar objetos. Alguma semelhança com o comportamento de birra das crianças? Não?

comportamento de birra terapia de casal em salvador

O que pode ter mudado foi apenas a topografia do comportamento, ou seja, as palavras, gestos, estratégias… mas a função foi a mesma: constranger para ter os desejos atendidos, neste caso poderia ter sido a tentativa de diminuir a probabilidade do namorado falar com outras mulheres.

Mas como as pessoas aprendem a fazer isso? Será que fazem de propósito?

De forma geral, existem várias maneiras pelas quais aprendemos a ter comportamento de birra. A principal delas é através das contingências de reforçamento que tivemos ao longo da vida. Ou seja, os comportamentos que foram reforçados pelo contexto ou pelas consequências possuem grandes chances de serem repetidos, pois a consequência foi boa. Assim, em busca dessa gratificação tendemos a nos comportar de modo que o comportamento de birra se repita cada vez mais.

Embora, muitas vezes, façamos isso inconscientemente, não é correto dizer que foi sem propósito, afinal, sempre existe um ganho em vista na emissão de cada comportamento.

Como-Agir-Depois-de-uma-Briga-Conjugal psicólogo em salvador terapia de casal

Comportamento de Birra

Você lembra do vídeo de Pedro do Chip? Pois bem, nesse vídeo temos um bom exemplo de uma pessoa que certamente foi reforçada em momentos anteriores de sua vida em que se comportou com o comportamento de birra, chilique e agressividade.

Observe que também com os adolescentes e adultos o objetivo nos casos de comportamento de birra, chilique ou agressividade é usar a técnica de extinção, ou seja, ignorar o comportamento indesejado. Observe como Pedro agiu. Mesmo com o constrangimento, apelo, escândalos e ameaças ele não reforçou o comportamento da mulher que gritava na frente do seu prédio. Simplesmente ignorou.

Todavia, ignorar comportamentos de chilique, birra e agressividade não é nada fácil, pois eles podem adquirir novas formas (mais graves) para fazer com que o espectador não suporte o constrangimento e ceda. Por isso não hesite em procurar ajuda, pois como diz o dito popular: “antes de melhorar, piora”. Precisamos estar bem seguros para enfrentar situações assim.

Em breve escreverei um post especificamente sobre extinção e explicarei melhor essa questão de “antes de melhorar, piora”. Qualquer dúvida fique à vontade para perguntar.

Comportamento de Birra em Crianças – Imagine que você está  no supermercado com seu filho, ele pede um chocolate, você diz não. Ele se joga no chão gritando: “eu quero, eu quero, eu quero…”, começa a destruir tudo que encontra, chamando a atenção de todos. Você, de certa forma, fica morrendo de vergonha e sabe que nesse momento precisa fazer algo, pois todos ao redor estão esperando uma atitude sua [visualize o vídeo abaixo]. 

O que fazer, então?

Seja no supermercado, no shopping, na praia, na casa de amigos e até mesmo em sua casa, a criança pode fazer o maior escândalo para conseguir o que deseja. O que muita gente não sabe, é que na maioria das vezes são os adultos que contribuem para o surgimento e manutenção do comportamento de birra nos menores e este é um tema bastante frequente nas clínicas e consultórios de psicologia.

Entendendo o comportamento de birra?

O comportamento de birra é uma tática manipulatória que as crianças aprenderam a utilizar para ter seus desejos atendidos. Elas usam vários artifícios como: gritos, choros, escândalos ou autoagressão, de modo a constranger os pais e induzi-los a atender seus desejos. Os pais, por sua vez, por não aguentarem a cena do filho gritando e se debatendo em público (é uma cena muito aversiva para eles), acabam reforçando o comportamento de birra da criança e, de imediato, atendem os desejos para ela ficar quieta.

Como-acabar-com-a-birra psicólogo em salvador

Os pais se sentem como se estivessem sendo julgados como péssimos pais pelas outras pessoas e, para acabar com a cena rapidamente, acabam fazendo a vontade da criança, criando assim um círculo vicioso.

Por isso que eu disse que muitas vezes os adultos contribuem para que o comportamento de birra aconteça. Por exemplo, quando o pai resolve dar o chocolate para a criança ficar quieta; ele dá, também, uma dica muito clara: “toda vez que se comportar com birra e fazer bastante escândalo, vai ganhar o que quer”.

Isso condiciona a criança e acaba fortalecendo ainda mais o comportamento de birra e favorecendo que ele se repita outras vezes.

Como agir?

O ideal nesses casos é usar uma técnica comportamental chamada de extinção e, progressivamente, inibir as birras até que as crianças aprendam uma forma mais assertiva e eficaz de se comunicar com os pais e, sobretudo, saber lidar melhor com sua frustração.

birra terapia de asal em salvador elídio almeida

Para isso, é preciso um treino com os pais para que a técnica seja aplicada com sucesso, pois muitas vezes os pais não conseguem ir até o fim por não suportarem o “sofrimento” do filho e acabam reforçando o comportamento depois de algum tempo.

O vídeo abaixo pode servir de exemplo para a técnica de extinção que falei. Nele, você pode ver que desde muito pequeno aprendemos a usar o comportamento de birra para controlar o comportamento das pessoas e tentarmos conseguir o que queremos.

Em breve farei um post falando mais sobre como o comportamento de birra que não foi extinto na infância se manifesta na adolescência e em outras fases da vida.

29/08/2011
birra-tratamento-psicólogo-em-salvador

Birra: o que acontece quando uma criança torna-se o reizinho da casa

O número de famílias que têm dificuldades de conduzir a educação dos filhos e até mesmo lidar com os comportamentos mais difíceis de agressividade e rebeldia dos adolescentes, tem levado cada vez mais famílias a buscar o auxilio da psicoterapia comportamental.
20/01/2011
Como-acabar-com-a-birra-psicólogo-em-salvador

Comportamento de Birra em Adolescentes e Adultos

11/01/2011
birra-terapia-de-casal-em-salvador

Comportamento de Birra em Crianças

Agende pelo WhatsApp