Orientação Vocacional. Pensar no futuro pode nos ajudar a traçar planos e elaborar estratégias para driblarmos ou evitarmos muitas dificuldades na vida pessoal e profissional. Um dos momentos em que mais pensamos no futuro certamente é na hora de escolher a profissão, da qual dedicaremos parte significativa de nossos estudos durante a faculdade, além de buscar nela realização pessoal e profissional. Com a grande variedade de carreiras e profissões conhecidas nos dias atuais tomar essa decisão pode ser no mínimo desgastante. Somado a isso, é cada vez mais precoce o memento em que os jovens são convocados a fazer a escolha de sua profissão e este pode ser um momento bastante delicado.

Aos 16, 17 ou 18 anos os jovens passam por muitos momentos de dúvidas em todos os aspectos da vida; e imaginam milhões de possibilidades de futuro pessoal e também profissional. Com a aproximação do vestibular a decisão a cerca da profissão a ser escolhida pode ainda não estar bem definida e é aí que está uma das grandes dúvidas da grande maioria dos jovens: “Que curso fazer? Que profissão escolher”. Esta é uma escolha importante, que pode determinar o que o adolescente fará nos próximos anos de sua vida. Por esta razão, seja qual for a decisão, ela precisa estar bem definida. Por isso participar de uma orientação vocacional pode ser muito importante. A Orientação Vocacional consiste num grande auxilio no processo de autodescoberta do jovem.

 

 

orientação vocacional teste vocacional em salvador

 

Orientação Vocacional em Salvador

• Nas sessões de orientação vocacional são utilizados instrumentos e técnicas que visam medir interesses, aptidões, personalidade e as afinidades do jovem;

• São avaliadas as suas habilidades já desenvolvidas e o potencial para desenvolver novas habilidades;

• São verificados os níveis de percepção, raciocínio e memória;

• É evidenciado também o lado pessoal, o repertório comportamental, o equilíbrio cognitivo e emocional, as angústias, os conflitos e as rivalidades da pessoa;

• São feitas entrevistas com os pais, onde é analisada as situações rotineiras da família, o histórico cultural e familiar e os relacionamentos sociais que os envolvem;

• Em muitos casos pode ser feita uma analise de mercado, onde são avaliados aspectos como: instituições que oferecem os cursos, visitas técnicas, análise de planos de carreira, remuneração e projeção de mercado.

Gosto sempre de destacar que o objetivo da orientação vocacional não é dizer qual é a profissão certa a escolher, mas sim orientar, de acordo com as características e personalidades de cada pessoa. Também, não deve ater-se apenas aos testes vocacionais, pois eles costumam generalizar os comportamentos e não trazem muitas informações importantes e personalizadas. Uma boa orientação vocacional deve, levar em consideração a individualidade de cada pessoa e apresentar caminhos que estejam de acordo com suas aptidões, interesses e expectativas.

Para mais informações, agende uma consulta.