bullying-nas-escolas-psicólogo em salvador

Bullying, um grande problema nas escolas.

O comportamento agressivo, expressado de forma física ou verbal, conhecido como bullying, é um dos graves problemas enfrentados em todo o mundo, e o local onde esse comportamento mais acontece é nas escolas. Colocar apelidos, humilhar, isolar ou até mesmo agredir fisicamente o colega são algumas das ações que refletem negativamente o contexto onde isso acontece.

bullying terapeuta especializado em família

Ao falar de bullying, precisamos considerar os fatores culturais, sociais e históricos da vida do alvo ou do agressor, além de focar como esse tema foi tratado ao longo do tempo e em que características e circunstâncias ele ocorre. Através desse posicionamento, podemos entender o que acontece no contexto de forma inadequada, favorecendo a ocorrência do bullying.

Bullying, delinquência, problemas de conduta, indisciplina, entre outros conceitos que definem praticamente o mesmo fenômeno, sempre estiveram presentes no contexto escolar. Por isso, não devemos dizer que o bullying é um fenômeno novo nas escolas. O que pode ser considerado recente são os estudos científicos a respeito do tema, realizados em todo o mundo, para discutir as graves consequências que este fenômeno tem provocado e formas eficazes de combatê-lo.

 

Bullying psicólogo em salvador

Quem pode se tornar vítima de bullying?

Qualquer pessoa, em qualquer idade, pode ser vítima de bullying e não há um perfil padrão para isso.

O que se percebe é que há características comuns entre sujeitos que praticam e sofrem o bullying. Em geral, o agressor já foi, em algum momento, alvo do bullying e ele pode ter aprendido com isso que a pessoa que o humilhou agiu dessa forma porque era mais forte, mais poderosa. Assim, para o agressor, a função do bullying é demonstrar poder e conseguir uma admiração junto aos outros colegas.

bullying psicólogo elídio almeida

Aqueles que são alvo do bullying normalmente apresentam alguma característica física ou emocional que o difere dos demais membros de um grupo, somado a isso, normalmente possuem sentimento de insegurança, timidez e dificuldades para enfrentar problemasCom isso, ao identificar essas fragilidades, o agressor pratica agressões físicas, ofensas, ameaças, humilhações, extorsão de dinheiro, roubo de objetos, força comportamentos sexuais ou realização de atividades subservientes para demonstrar poder frente às vítimas. Além disso, atos indiretos como: boatos, fofocas, exclusão cyberbullying podem ocorrer.

Mas como suspeitar que uma criança ou adolescente está sofrendo bullying na escola?

Uma boa dica é ficar atento às mudanças no comportamento social da criança, adolescente ou até mesmo do adulto como:

  • tendência ao isolamento
  • recusa em frequentar a escola
  • sintomas psicossomáticos recorrentes
  • mudanças no comportamento emocional e afetivo
  • queda do rendimento escolar
  • dentre outros fatores.

Logicamente que a presença desses fatores não determina que o adolescente esteja sofrendo bullying, mas devem ser considerados como indicativos para uma maior investigação. No geral, costumo dizer que se o comportamento da pessoa muda, algo no contexto mudou e isso deve sempre ser observado.

 

Quais são os efeitos?

O bullying provoca danos em todos os envolvidos (agressor, alvo e testemunhas).

Evidentemente a pessoa que é alvo de bullying tende a sofrer muito mais e pode apresentar baixa auto-estima, sentimentos negativos relativos a si próprio, aumento da probabilidade de depressão e dos comportamentos agressivos, podendo ainda tornar-se autor do bullying, pois uma das formas de escape/fuga do sofrimento que alguns desses alvos encontram é praticar o bullying contra outra pessoa que seja mais frágil que ela, criando dessa forma um ciclo vicioso e muito prejudicial.

bullying brigar com filho psicólogo em salvador

Um exemplo disso podemos encontrar no caso do garoto que apanha do padrasto e é humilhado por este com palavrões, chantagens e ameaças. Por sentir-se impotente e fraco para enfrentar o padrasto e sabendo que pode não encontrar apoio da própria mãe, o garoto pode conter seu ódio nesse contexto. Porém, na escola, o mesmo garoto pode assumir as características do padrasto, à medida que bate, humilha e ameaça seus colegas mais vulneráveis.

 

O que fazer nos casos de bullying?

Uma boa notícia em toda essa questão é que os pais podem agir para evitar que seus filhos sejam vítimas de bullying. Para isso é importante que os pais reflitam se estão promovendo a autonomia dos filhos e se valorizam o diálogo franco em suas em suas relações, se privilegiam que seus filhos expressem seus sentimentos sem medo de ser punido. Também é importante que se aproximem da escola, participando cada vez mais do processo de educação, além de buscar ajuda de um profissional que os auxilie na identificação, análise e suporte de tais problemas.

 

Mas e quando o filho é o agressor e não o alvo, o que deve ser feito?

De algum modo, todos (agressores, alvos e testemunhas) são vítimas nos casos de bullying. Todos são prejudicados e merecem ser tratados em suas particularidades. Porém, o jovem que agride e pratica bullying precisa compreender que há outras formas de manifestar sentimentos, enfrentar angústias ou assumir posições de popularidade sem praticar o bullying e, principalmente, compreender que ele pode dispor de ajuda de outras pessoas para isso.

Como falei no início, o principal contexto onde o bullying acontece é nas escolas e é justamente para elas que devemos direcionar nossa atenção.

bullying psicólogo em salvador elídio almeida

Primeiro, é importante fazer a análise do contexto e das formas de poder vigentes no âmbito escolar, reconhecendo as subjetividades e a relatividade das ideias que coabitam neste campo. A partir daí, as escolas devem evitar medidas puramente punitivas e o estímulo à competição; promover a participação ativa dos estudantes nas decisões e organização do seu processo de educação, respeitando a diversidade de ideias; promover o estabelecimento de vínculo entre os sujeitos na escola (professores, alunos e funcionários); focar no problema separando-o do sujeito, ou seja, o problema não é inerente à identidade do aluno.

Lembrando também que o bullying pode ocorrer na família, no ambiente de trabalho, nos clubes, condomínio, entre outras instituições. Vamos ficar atentos!

Dr. Elídio Almeida
Psicólogo | CRP 03/6773
(71) 98842-7744 Salvador – Bahia
elidioalmeida.com

Elídio Almeida
elidio@elidioalmeida.com

Psicólogo formado pela Universidade Federal da Bahia – Ufba, especialista em Terapia de Casal & Família, membro da Association for Behavior Analysis International (ABAI). Psicólogo clínico, faz atendimento individual, para casais e famílias. Oferece cursos de desenvolvimento pessoal, palestras, orientação vocacional e avaliação psicológica.

6 Comments
  • Eliane Carneiro
    Posted at 22:05h, 30 julho Responder

    É IMPORTANTE ESTARMOS ATENTO AO BULLING ESSE ARTIGOFOI BEMINTERESSANTE.

    • Elídio Almeida
      Posted at 23:12h, 30 julho Responder

      Olá Eliane,

      Você tem razão, devemos todos estar atentos a este comportamento extremamente danoso, especialmente nas escolas e instituições de ensino!

  • Eliane Carneiro
    Posted at 22:05h, 30 julho Responder

    É IMPORTANTE ESTARMOS ATENTO AO BULLING ESSE ARTIGOFOI BEMINTERESSANTE.

    • Elídio Almeida
      Posted at 23:12h, 30 julho Responder

      Olá Eliane,

      Você tem razão, devemos todos estar atentos a este comportamento extremamente danoso, especialmente nas escolas e instituições de ensino!

  • Psicólogo Elídio Almeida Psicólgo Elidio Almeida fala sobre bullying em programa web. -
    Posted at 17:13h, 10 julho Responder

    […] O tema da semana no programa foi o Bullying, especialmente motivado pelo trama Vidas Secretas que está no ar, pela TV Globo e que tem abordado a questão do Bullying, suas causas efeitos e, principalmente, suas consequências. O Bullying ainda é uma questão que preocupa pais, alunos e toda a sociedade e quanto mais soubermos sobre nossos direitos e deveres na sociedade poderemos lidar melhor com este problema. Por isso, sempre que posso falo sobre essa temática aqui no blog (veja) e é sempre uma satisfação poder participar de programas que difundem informações e atos preventivos ao Bullying. […]

  • Psicólogo Elídio Almeida Psicólgo Elidio Almeida fala sobre bullying em programa web. -
    Posted at 17:13h, 10 julho Responder

    […] O tema da semana no programa foi o Bullying, especialmente motivado pelo trama Vidas Secretas que está no ar, pela TV Globo e que tem abordado a questão do Bullying, suas causas efeitos e, principalmente, suas consequências. O Bullying ainda é uma questão que preocupa pais, alunos e toda a sociedade e quanto mais soubermos sobre nossos direitos e deveres na sociedade poderemos lidar melhor com este problema. Por isso, sempre que posso falo sobre essa temática aqui no blog (veja) e é sempre uma satisfação poder participar de programas que difundem informações e atos preventivos ao Bullying. […]

Post A Comment