impotencia-sexual tratamento em salvador

Impotência sexual masculina:
Saiba como é o tratamento psicológico para este problema.

No post anterior, vimos que a impotência sexual é apenas um dos transtornos sexuais que pode surgir na vida do homem. Sua caracterização pode ir muito além da incapacidade de iniciar ou manter uma ereção durante a relação sexual, impedindo não só seu acontecimento e sua satisfação sexual, como também cumprindo a função de somatizar problemas vivenciados pelo homem ou problemas da relação.

Em outras palavras, essa incapacidade pode não restringir-se às dificuldades para ter ou manter ereções suficientemente rígidas para a penetração. Em muitos casos este comportamento falho do órgão sexual tem a função de comunicar – ou seja, é o sintoma – de alguma dificuldade psicológica ou emocional vivida pelo homem. Por isso, entendemos que os tratamentos mais adequados devem contemplar uma análise ampla sobre a questão, verificando influências biológicas, sociais e psíquicas.

No post de hoje apresentarei mais alguns detalhes sobre as causas da impotência sexual masculina e como este problema é a abordado no tratamento psicológico.

 

 

psicólogo em salvador impotência sexual

 

Impotência sexual – Tratamento para disfunção erétil

 

A impotência sexual está relacionada a diversos fatores – físicos, psicológicos e sociais – e tratá-la envolve, obrigatoriamente, a descoberta de sua função.

Exatamente!

Ao contrário de muitos tratamentos oferecidos atualmente, descobrir a causa não é necessariamente sinônimo de encontrar solução para a impotência. É importante entendermos que a causa tem sim sua importância para o tratamento e deve ser considerada. Porém, o mais importante é descobrir a função, em “benefício” de que a impotência está acontecendo, qual está sendo seu objetivo, o que está mantendo este comportamento ou o que ele quer comunicar.

Acessar a função dá a oportunidade de trabalharmos efetivamente na raiz do problema e não no sintoma que é a falta de ereção. Por isso, todo tratamento deve iniciar-se com a averiguação das causas físico-orgânicas para eliminarmos as variáveis mais previsíveis e abrirmos caminho para investigação das questões subjetivas, emocionais e psicológicas.

 

impotencia sexual ansiedade psicólogo em salvador

 

 

44% dos homens sofre de impotência sexual no Brasil

 

De acordo com os dados recentes divulgados pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), através de um estudo realizado em 22 cidades brasileiras, 44% dos homens do País convivem com a impotência sexual. Além disso, foi descoberto que 73% dos homens que sofrem deste problema não possuem causa orgânica, ou seja, 3/4 dos homens que sofrem com a impotência sexual não possuem problemas físicos e têm condições orgânicas-biológicas de terem e manter a ereção durante os comportamentos sexuais. Isso permite afirmar que 73% dos homens que sofrem de impotência sexual passam por essa questão por conta de problemas subjetivos, emocionais e psicológicos.

 

Tratamento da impotência sexual

 

Durante o tratamento, após inicialmente descartados os fatores causais de ordem física e após avaliação médica de um Urologista, passamos a investigar a presença de algum distúrbio psicológico ou problemas comportamentais e contextuais que estejam impactando psicologicamente a vida do paciente. Neste momento, passamos a investigar e compreender a rotina de vida do paciente, suas experiências e acontecimentos que possam estar relacionados ao problema.

Antigamente acreditava-se que apenas homens idosos passavam por esse problema. Na verdade, jovens entre 20 e 40 anos estão entre os maiores afetados por este problema. Um fator importante a ser destacado nesse contexto é que apenas o envelhecimento não constitui uma causa de impotência sexual e por esta razão, mesmo que o paciente que esteja passando por episódios de impotência sexual não seja um jovem, durante o tratamento até mesmo a qualidade de vida desta velhice deve ser analisada para compreendermos as funções da impotência sexual que por ventura esteja acontecendo nestas condições.

 

 

impotencia sexual depressão psicólogo em salvador

 

 

Avaliação, intervenção e tratamento psicológico para a impotência sexual

 

Na terapia comportamental, este processo tem como primeiro objetivo determinar o diagnóstico da queixa apresentada, ou seja, é preciso denominar e descrever o problema trazido pelo cliente. Nesta etapa, procuramos acessar a raiz e o quem vem mantendo a impotência sexual vivida pelo paciente, com que frequência isto ocorre, sob que condições etc.

O segundo objetivo do processo de avaliação é formular as causas da queixa apresentada. Considerando-se a complexidade dos transtornos sexuais – como é o caso da impotência – e os diversos fatores que contribuem para o surgimento e a manutenção do transtorno. Essa formulação deve compreender os níveis biológico, psicológico e social – como apresentado anteriormente.

No processo de avaliação também se fornece algum feedback ao cliente, se estabelece um plano terapêutico e um parâmetro a partir do qual possamos avaliar a eficácia do tratamento. As informações coletadas no processo de avaliação são obtidas a partir de três fontes: a entrevista clínica, os questionários de auto-relato e os procedimentos psicofisiológicos (exames médicos).

A entrevista clínica é fundamental no processo de avaliação psicossocial. A partir dela é possível a obtenção de uma descrição geral de seu problema erétil, o levantamento de informações a respeito de sua história psicossocial e a obtenção de dados relevantes sobre outros aspectos importantes de sua vida, como, por exemplo, eventos estressores ocorridos anteriormente, os atuais e também os temidos para o futuro. Em síntese, esse modelo ocorre nas primeiras sessões e tem o objetivo fundamental de conhecer a história de vida do paciente para implementarmos um tratamento adequado para a questão. Por isso, é importante que o paciente tenha consciência de que algumas sessões serão necessárias até o surgimento das primeiras interventores e resultados.

 

 

Causas-da-impotência-sexual- psicólogo em salvador

 

Numa altura ou outra da vida, a maioria dos homens têm algum episódio de impotência sexual erétil, mas, quando o problema se torna persistente e rotineiro e ocorre em quase 50% das tentativas de sexo, ou quando se transforma em uma grande preocupação para o homem ou para a(o) sua(seu) parceira(o), deve-se procurar ajuda e tratamento adequado. Muitas vezes trata-se de um transtorno erétil de ordem psicológica e requer um tratamento diferencial da impotência sexual erétil física. Como vimos anteriormente, as razões psicológicas são responsáveis por cerca de 73% dos casos de impotência sexual e insuficiência erétil. Na maioria das vezes é uma reação secundária a um fator psicológico principal.

Os principais fatores psicológicos relacionados à impotência sexual erétil são: o estresse e a ansiedade. Normalmente os casos de estresse estão relacionados às rotinas profissionais do trabalho, aos problemas financeiros-econômicos e, principalmente devido às discussões e problemas conjugais. A ansiedade também é outro fator presente nos casos de impotência sexual e transtornos sexuais.

Geralmente a ansiedade envolve os momentos em que a impotência sexual erétil acontece pela primeira vez e o homem passa a ficar muito preocupado com a possibilidade disto acontecer novamente. Esse pensamento dá origem ao que chamamos de “ansiedade de desempenho”, tal qual acontece com o medo.

 

Ajuda profissional 

 

O mais importante nessas situações é procurar ajuda especializada para a questão. Como homem e como profissional da área sei como culturalmente esse tema é constrangedor, como ele desencadeia uma série de dificuldades sociais e relacionais, especialmente, na vida amorosa, no convívio social, na autoestima e autoconfiança do homem.

Sei também como muitos homens procuram contornar o problema por conta própria e até encontram soluções provisórias para o caso. Porém, é fundamental enfrentar de uma vez por todas o problema para que, ao invés construir uma necessidade de recorrer sempre aos paliativos, tenhamos a segurança de que o problema foi enfrentado desde a sua raiz e erradicado da sua vida.

Dr. Elídio Almeida
Psicólogo | CRP 03/6773
(71) 98842-7744 Salvador – Bahia
elidioalmeida.com

Elídio Almeida
elidio@elidioalmeida.com

Psicólogo formado pela Universidade Federal da Bahia – Ufba, especialista em Terapia de Casal & Família, membro da Association for Behavior Analysis International (ABAI). Psicólogo clínico, faz atendimento individual, para casais e famílias. Oferece cursos de desenvolvimento pessoal, palestras, orientação vocacional e avaliação psicológica.

No Comments

Deixe uma resposta