pessoa-sem-emoção-alexitimia-psicólogo-em-salvador-1-539x303

Alexitimia: dificuldade de expressar emoções e sentimentos.

Na década de 60 os psiquiatras perceberam que muitos pacientes psicossomáticos mostravam grande dificuldade para falar sobre suas emoções e sentimentos. Estes estudiosos passaram a utilizar a expressão grega alexithymia para referirem-se a este problema. A nomenclatura Alexitimia tem a seguinte origem: O prefixo “a”  possui o sentido de negação, de falta ou ausência; “lex”, significa “palavra”; e “thymos” significa emoção ou sentimento.

alexitima tratamento para demonstrar emoçoes em salvador

A alexitimia afeta o processamento emocional, prejudicando nossa capacidade de expressar adequadamente as emoções e sentimentos por meio da linguagem. Ou seja, um padrão comportamental semelhante à Inassertividade, sobre a qual já tratamos aqui no blog.

As principais características da Alexitimia são:

  • dificuldade em identificar e descrever sentimentos;
  • processos imaginativos, espontâneos e de improvisação limitados;
  • dificuldade em falar sobre as sensações sentidas no corpo;
  • modelo cognitivo excessivamente concreto e operacional;
  • baixa autoestima.

alexitimia tratamento para expressar sentimentos e emoçoes com psicólogo em salvador

Ainda não há consenso sobre as causas da alexitimia. Existem teorias que a associam a algum trauma cerebral, a defeitos na formação neurológica ou à influências socioculturais. Todavia, as intervenções clínicas têm demonstrado que as influências socioculturais constituem-se a principal causa, pois, por meio delas, originam-se certos traumas, como os do período infanto-juvenil ou de outras fases da vida.

Mesmo que alguma causa orgânica possa contribuir para o surgimento da alexitimia, a perspectiva, da maioria dos autores dessa área, é a de que esse transtorno se desenvolve das interações da pessoa com o ambiente, principalmente durante o período de formação cognitiva e de desenvolvimento de habilidades sociais.

Segundo essa visão, a pessoa não possui um problema anatômico ou de arquitetura cerebral, mas sim uma habilidade comportamental não aprendida ou que foi bloqueada por algum acontecimento traumático ou por uma sucessão de acontecimentos.

pessoa de várias caras tratamento psicológico

Embora a alexitimia apresente um padrão clínico comprovado, ela não constitui uma doença, mas sim um aspecto clínico associado a algum transtorno psicológico ou a alguma dificuldade comportamental. As pessoas que sofrem com a alexitimia devem buscar tratamento para superar as dificuldades enfrentadas, principalmente devido aos prejuízos cognitivos, afetivos e sociais associados a alguma condição psicopatológica e aos danos à vida relacional do indivíduo, decorrentes da falta ou da dificuldade para expressar suas emoções.

alexitimia tratamento para expressar sentimentos e emoçoes com psicólogo em salvador casal

Livre-se da Alexitimia

Por meio da Psicoterapia Comportamental você aprenderá, e desenvolverá, uma série de recursos para superar a alexitimia. Um dos principais recursos utilizados nos consultórios de Psicologia para resolver os problemas ocasionados e relacionados a alexitimia é o treinamento em ASSERTIVIDADE, uma habilidade que torna as pessoas mais preparadas para lidar com as dificuldades para expressar sentimentos e emoções.  Ser assertivo requer compreensão dos problemas e contextos, treino para tomar decisões mais adequadas e experimentações estrategicamente planejadas até atingir o nível da espontaneidade.

Conviver com a alexitimia traz muitas limitações, por isso, desde já, deixo aqui quatro dicas para você já ir treinando:

  • procure falar o que sente, sem agredir ou diminuir a outra pessoa;
  • habitue-se a formar frases que comecem po r: “quero”, “gosto”, “não gosto”,“sinto-me”, etc.
  • não deixe passar situações confusas sem o devido esclarecimento;

Dr. Elídio Almeida
Psicólogo | CRP 03/6773
(71) 98842-7744 Salvador – Bahia
elidioalmeida.com

Elídio Almeida
elidio@elidioalmeida.com

Psicólogo formado pela Universidade Federal da Bahia – Ufba, especialista em Terapia de Casal & Família, membro da Association for Behavior Analysis International (ABAI). Psicólogo clínico, faz atendimento individual, para casais e famílias. Oferece cursos de desenvolvimento pessoal, palestras, orientação vocacional e avaliação psicológica.

98 Comments
  • Junior
    Posted at 21:11h, 12 junho Responder

    Olá Elídio Almeida, boa noite.

    Vou aproveitar este espaço para postar estas dúvidas. Se dispuser de tempo para responder, ficaria grato.

    A dificuldade de expressão num contexto mais amplo, não apenas na verbalização de sentimentos corporais, também caracterizaria um quadro de alexitimia? Se a pessoa tem essa dificuldade de comunicação e expressão, mesmo quando o assunto é de domínio do indivíduo, como uma psicoterapia poderia ajudar ou ser eficaz?

    Saudações,
    Junior.

    • Elídio Almeida
      Posted at 23:35h, 12 junho Responder

      Olá Júnior, boa noite!

      Desde já obrigado pela participação. Fico sempre feliz quando consigo interagir de forma mais direta com os leitores do blog!
      Então, eu precisaria compreender melhor como se dá essa dificuldade na expressão dos sentimentos e emoções. Ainda que não se enquadre diretamente nas características da Alexitimia, outros possibilidades podem está presentes como a inassertividades, baixa auto-estima, insegurança e, dentre outros, principalmente a ANSIEDADE. Na psicoterapia as pessoas tendem a adquirir propriedade sobre esses estágios comportamentais, adquirem habilidade de reconhecer os sinais aversivos e pré-aversivos, e claro, desenvolver novos repertórios para lidar com estas questões, que muitas vezes incomoda bastante. No geral, a psicoterapia não se atém apenas aos sintomas mais evidentes; tendemos a buscar a origem dessas dificuldades e o que as têm mantido, para que possamos trabalhar na raiz do problema. Penso que a psicoterapia é uma fase muito interessante para muitas pessoas, pois traz consigo muitas mudanças e conhecimentos sobre nós e mundo que vivemos. Sinta-se convidado a experimentar!

  • Mirelle
    Posted at 21:22h, 20 agosto Responder

    Olá, gostaria de saber se a Alexitimia pode agir diretamente com problemas cardíacos ou qualquer outro problema no organismo ou se é apenas um bloqueio psicológico em relação ao sentimental.

    • Elídio Almeida
      Posted at 23:45h, 20 agosto Responder

      Olá Mirelle!

      Sim, pode ocorrer em associação com problemas orgânicos e também ter origem a partir deles. Independende da causa, sabemos que a alexitimia traz muito desconforto e deve ser combatida. Nos casos de origem orgânica, a partir do momento que o problema é sanado ou está sob controle os efeitos da alexitimia tende a desaparecer. Da mesma forma, quando é de ordem emocional, o tratamento deve ser feito na base da questão.
      Um abraço e obrigado pela participação.

  • Lucas França
    Posted at 12:18h, 15 Fevereiro Responder

    A Alexitimia teria relação com a timidez tbm ?

    Matérias muito boas, parabéns pelo site.

  • Lucas França
    Posted at 12:49h, 15 Fevereiro Responder

    A Alexitimia teria relação com a timidez tbm ?

    Matérias muito boas, parabéns pelo site.

  • Lucas França
    Posted at 12:51h, 15 Fevereiro Responder

    A Alexitimia teria relação com a timidez tbm ?

    Matérias muito boas, parabéns pelo site.

  • Lucas França
    Posted at 14:18h, 15 Fevereiro Responder

    A Alexitimia teria relação com a timidez tbm ?

    Matérias muito boas, parabéns pelo site.

  • Elídio Almeida | Psicólogo
    Posted at 14:49h, 15 Fevereiro Responder

    Olá Lucas, bom dia! Sim, total relação. Principalmente pelo fato da pessoa tímida, muitas vezes conviver com um ambiente punitivo, a pessoa tímida certamente enfrentará com mais dificuldade as situações em que necessite expressar seus sentimentos e emoções.

  • Elídio Almeida | Psicólogo
    Posted at 14:51h, 15 Fevereiro Responder

    Obrigado pelo comentário, fico feliz que tenha gostado do blog. Um abraço!

  • Gesiel Lucas
    Posted at 19:02h, 29 Abril Responder

    Quando eu vou expressar meus sentimentos minha língua trava, aí tudo some do meu cérebro e eu fico a ver navios. Fico com a boca seca e quase não consigo respirar… Imagina eu contando que eu gosto de alguém '-' é tenso.

  • Matev Loporovich
    Posted at 19:16h, 29 Abril Responder

    Quando vou expressar meus sentimentos, descrevendo-o com palavras, parece que elas saem de uma maneira fria e até de maneira "falsa". Tipo, gosto de alguém, mas quando vou dizer que gosto da pessoa, é como se eu sentisse que minhas palavras não tivesse emoção alguma comparada ao que sinto. Tanto que não sei explodir minha raiva com palavras quando a tenho, simplesmente me encolho ou me jogo na cama e aperto o travesseiro com força. Isso é Alexitimia? Ou alguma outra coisa? Já pensei que eu pudesse ter TP Esquizoide, não sei se seja um ou outro…

  • Gizeli Erdmann
    Posted at 17:00h, 10 julho Responder

    nossa..é exatamente assim que me sinto
    eu não saberia descrever de uma forma melhor..

  • Gizeli Erdmann
    Posted at 17:03h, 10 julho Responder

    É..acho que mais uma para minha coleção de doenças loucas 🙂

  • Elisângela Cavalcante
    Posted at 22:09h, 17 setembro Responder

    Olá, me indentifiquei em algumas situações descritas,uma falta de dar exatidão nas palavras em que falo.que fazer?

  • Dinis M'banda Lima
    Posted at 13:11h, 01 outubro Responder

    Olá a todos. Eu honestamente não sei bem o que tenho. Não consigo exprimir sentimentos da maneira que vejo que os outros que me rodeiam o fazem. É frustrante. Às vezes parece que só digo certas coisas ou tento transparecer algo porque é socialmente correcto, estou a fazer-me entender? Mas eu acho (lá está, só acho!) que sinto verdadeiramente.
    O que me faz mesmo sentir à flor da pele são os animais, crianças e a bondade.
    De resto tenho tanta dificuldade. Não sinto empatia por quase ninguém. As pessoas desabafam sobre seus problemas, dores, perdas e afins e eu simplesmente fico olhando como se nada me afectasse. E não afecta.
    E eu sei que isso não é humanamente correcto. Só queria ser "normal", se é que a normalidade existe.

  • Lucas França
    Posted at 14:49h, 22 outubro Responder

    A Alexitimia teria relação com a timidez tbm ?

    Matérias muito boas, parabéns pelo site.

  • Gizeli Erdmann
    Posted at 17:49h, 22 outubro Responder

    Compartilho disso, me sinto exatamente assim, tenho facilidade de demonstrar todo amor do mundo a animais, as vezes crianças, agora com pessoas, parece algo forçado.
    Também não me afeta os desabafos das pessoas, nem quando falam que estão doentes..é horrivel! parece que somos as piores pessoas do mundo 🙁

  • Elídio Almeida | PsicólogoEntenda: Homens tem dificuldade para expressar sentimentos e emoções
    Posted at 11:12h, 08 Janeiro Responder

    […] que, desde sempre (embora hoje menos) muitos meninos foram socialmente punidos e humilhados por expressar seus sentimentos e emoções nessa sociedade/cultura com tantas regras e papéis definidos para os homens e mulheres. Punir as […]

  • Pitta ribeiro
    Posted at 21:40h, 22 Janeiro Responder

    Eu acho que tenho, porem ñ tenho certeza, as vezes quando necessito tomar decisões mais sérias minha cabeça parece q entra em pane, ou quando tento falar com alguém sobre meu dia e ñ sai nada, minha voz trava ou fala sempre oq ñ erra pra ter dito…Sem falar do meu facil relacionamento com animais (que por sinal tenho 3 cachoras ) e crianças…Esta síndrome pode sugir com alguns conflitos acontecidos durante a infacia, como por exemplo, ter que tomar decisões muito seria quando criança, que tivesse como resultado grandes consequências?

    • Elídio Almeida
      Posted at 20:53h, 24 Janeiro Responder

      Olá Pitta!
      Há várias possibilidades para a ocorrência da Alexitimia, a obrigatoriedade de decisões precoces e os resultados obtidos podem ser exemplos disso, mas o edeal é que veja feito uma avaliação com um profissional especializado na área para se ter diagnostico exato e trabalho terapêutico adequado.

  • luciasilva
    Posted at 17:27h, 12 Fevereiro Responder

    Nossa, amei essa matéria.

  • Wellington Otto
    Posted at 21:02h, 17 Fevereiro Responder

    E tabem tenho mesmo problema ,mais nao sou timido , mais quando tou dialogando com outra pessoa eu custo percebe se tou falado coisa errada que ela nao goste e quando falo algo que ofender nao e pelo meu querer.

    • Elídio Almeida
      Posted at 02:21h, 19 Fevereiro Responder

      Olá Wellington!

      Obrigado pela participação. Seu relato contempla a mesma observação de várias pessoas que buscaram tratamento psicológico para melhorar nestas questões e obter melhores resultados nas relações interpessoais. Na psicoterapia as pessoas aprendem um pouco mais sobre habilidades sociais, como podem expressar melhor seus e emoções, além de evitar a tão incomoda alexitimia. Talvez esta também possa ser uma alternativa para você.

  • Vania Zeballos
    Posted at 19:52h, 22 Fevereiro Responder

    Foi muito bom encontrar esta matéria tão breve e clara sobre alexetimia, que tem outro enfoque na abordagem linguística. Não sou psicóloga, mas me interessei pelo assunto e gostaria de ler mais. Compreender as dificuldades do outro nos acalma e faz bem. Digo isso porque conviver com uma pessoa que não expressa suas emoções é uma experiência muito triste.

    • Elídio Almeida
      Posted at 22:02h, 22 Fevereiro Responder

      Olá Vania!

      Obrigado pelas palavras e fico feliz que tenha gostado do post e do tema abordado. Aqui no blog você poderá encontrar vários outros posts sobre a alexitimia e como expressarmos melhor nossos sentimentos e emoções. Fique a vontade e seja sempre muito bem vinda.

  • larissa
    Posted at 11:49h, 11 Março Responder

    eu tenho 19 anos e a 1 ano meu namoro acabou. eu amava ele mas ele sempre estava tentando me mudar, sempre me criticava e sempre tentanto me fazer melhor “melhor”, sentia que tinha que ser perfeita aos olhos dele. eu sempre tive dificuldades de me expressar e por causa disso nunca falava o que me encomodava sempre escondia tudo atras de um sorriso falso ou colocava um assunto em cima do outro pra nao ter que falar. e quando nos brigavamos eu fala coisas que machucavam ele e a mim tambem, por vezes ele me perguntava se eu era louca ou qualquer coisa assim, eu menti pra ele e isso so piorou nossa situaçao e agora um ano dps ainda choro e nao consigo esquecer, como ele disse eu acho que me tornei obssecada por ele, por nao ter ele comigo, eu tentei namorar outros rapazes mas simplesmente me “desligava” e era totalmente desentereçada neles, eu fico me perguntando se eu nao sou digna de ser feliz denovo com qualquer pessoa, se eu nao sou boa o suficiente pra ninguem. tenho esses pensamentos e eu preciso de ajuda mas nao tenho como pagar um profissional pra me ajudar. eu me sinto totalmente fora do lugar dentro da minha propria casa e em qualquer lugar que eu va eu “crio” uma personalidade fingo ser uma menina feliz. eu chamava isso de armadura e que um dia ela ia rachar e nao ia ter nada por dentro alem de vazio.

    • Elídio Almeida
      Posted at 12:13h, 11 Março Responder

      Olá Larissa!

      Obrigado pela participação. Compreendo a situação e seria importante vc estar sendo acompanhada por um psicólogo. Se não está em suas condições pagar por um tratamento, talvez vc possa conseguir algum atendimento nas faculdades de psicologia de sua cidade, se for o caso. forte abraço.

  • larissa
    Posted at 16:44h, 11 Março Responder

    obrigada, seu post foi de grande ajuda, obrigada mesmo

  • Kleber
    Posted at 14:41h, 08 Abril Responder

    Olá Elídio.

    Muito bom o post.

    Me identifiquei bastante com a situação passada.

    Mas não sou tímido, simplesmente não consigo falar as coisas para ela quando estamos a conversar, e quando acontece uma discussão é pior, pq eu seguro e acabo explodindo e falando só besteiras pra ela agredindo verbalmente e isso não é o que eu queria naquele momento.

    Como proceder?

    Obrigado.

    • Elídio Almeida
      Posted at 00:30h, 09 Abril Responder

      Olá Kleber!

      Obrigado pela participação. Seria importante que você fizesse um psicodiagnóstico com um psicólogo de sua confiança para prender melhor a questão e auxiliá-los nesse processo. Os resultados com a terapia comportamental e os treinos de habilidades sociais têm ajudado bastante nesses casos.

  • Ana
    Posted at 01:19h, 22 Abril Responder

    Boa noite Edilio Almeida!

    Tenho 17 anos e me identifiquei bastante com o post, estou por dentro do assunto agora. Muito obrigada!
    Sou uma pessoa que tem imensa dificuldade de demonstrar meus sentimentos para as pessoas, e isso me incomoda muito, penso que as relações ficam superficiais.. sou do tipo de pessoa que prefere sofrer calada sem compartilhar com ninguém. Na minha infância eu era totalmente ao contrário e acho que devido a alguns acontecimentos tudo mudou.
    Amo ler e escrever, e uso esse amor para desabafar em meus cadernos.. estou pensando em procurar um psicólogo para me ajudar a me entender melhor, afinal, tenho sede de mudanças, de dizer “eu te amo”.
    A área das ciências humanas que mais admiro é a psicologia, pretendo ser uma ótima psicóloga no futuro 🙂
    Mais uma vez, muito obrigada.

    • Elídio Almeida
      Posted at 23:02h, 22 Abril Responder

      Olá Ana!

      Fico feliz que tenha gostado do texto. Acho uma ideia legal ter um profissional lhe acompanhando neste momento diante destas questões que vc apresenta. Parabéns pelo gosto pela leitura e pela escrita. Essas são características importantes para a formação em psicologia. Espero que siga em frente e que continua com seu aprendizado para ajudar outras pessoas. Eu quem agradeço e participe sempre que puder.

  • carine
    Posted at 06:35h, 28 Abril Responder

    Gostei muito do seu texto, acho isso muito importante, pois assim eu posso ficar sabendo do assunto e inteirar-me do que pode estar acontecendo comigo, achei muito interessante o seu trabalho, você busca ajudar e orientar aquelas pessoas que tem uma certa dificuldade de expressar-se, mas não conseguem identificar que possuem esse tipo de problema. Tenho 21 anos e também percebo que demonstro certa dificiculdade de expressar meus sentimentos aos outros, mas não consigo entender o por que isso acontece comigo, mas venho tentando entender e buscar o motivo e a razão pela qual isso aconteceu, pois não consigo compreender se quando eu era criança eu costumava expressar-me com muita facilidade e fluência meu pai sempre me falava que discorria sobre vários assuntos, mas acredito eu que já sei qual foi a causa disso, devem ter sido alguns acontecimentos e situações desagradáveis pelas quais eu passei na vida, mas acredito eu que sou capaz de superar esse problema.

    • Elídio Almeida
      Posted at 02:24h, 29 Abril Responder

      Olá Carine!

      Fico feliz que tenha gostado do texto e é bom saber que ele pode ser útil de alguma forma para ti. Penso que vc está no caminho certo para compreender as formas mais adequadas para expressar seus sentimentos e emoções. Torço pelo seu sucesso.

  • angela
    Posted at 16:18h, 30 Abril Responder

    Gostaria muito de alguma informação, ajuda, algo que me fizesse compreender mais. Meu namorado é bem romântico, demonstra bastante o que sente por mim em palavras e atitudes, sinto que gosto dele da mesma forma e intensidade que ele, mas não consigo demonstra da mesma forma os meus sentimentos por ele. Ja brigamos diversas vezes por isso e sinto que a qualquer hora posso perder-lo e junto a isso me tornarei triste por perder quem eu desejo uma vida inteira.

    • Elídio Almeida
      Posted at 09:09h, 04 Maio Responder

      Olá Angela.

      Antes de qualquer coisa precisarmos ter em vista que as pessoas são diferentes e cada um em sua forma de demonstrar o que sente. Seria importante que vcs pudessem procurar uma terapia de casal para identificar e compreender melhor tudo isso e também encontrassem formas mais adequadas de lidar com esta situação. Obrigado pelo contato. Sucesso.

  • israel
    Posted at 03:11h, 04 Maio Responder

    Olá, tenho um amigo recente, que fico hs a falar com ele , e ele não fala nada referente aos seus sentimentos, falo dos meus mas ele nunca fala dos deles, chego a questiona lo , mas ele diz não ter necessidade de falar dos seus sentimentos e que ele fala com Deus, quando tá aflito e isto basta, sei que ele tem poucos amigos, e tem o mesmo comportamento com os demais amigos, vejo nos olhos dele que ele é uma pessoa triste, gostaria de ajuda lo , pois sei que muitas vezes uma palavra amiga pode muito ajudar, mas sei que não é a solução. Gostaria melhor ajuda lo e se ele não fala o que o aflige é impossível ajuda lo e não adianta pedir o pra procurar um psicólogo. Como faço para ajudar, sem agredi lo?

    • Elídio Almeida
      Posted at 09:16h, 04 Maio Responder

      Olá Israel!

      Obrigado pelo contato e parabéns pela preocupação com seu amigo. É importante considerarmos que as pessoas são diferentes e cada uma tem sua maneira própria de expressar seus sentimentos. Algumas enfrentam dificuldades para isso e nestes casos um fator que limita muito a possibilidade de expressão dos sentimentos é a insegurança ou receio de como tais sentimentos podem ser recebidos quando (e se) forem externados. Talvez valha a pena você pensar sobre isso e respeitar o tempo e as condições do seu amigo.

  • rafa
    Posted at 14:38h, 04 Maio Responder

    Olá
    sou o rafa, tenho um amigo a anos conversamos sobre tudo, ciência, cultura, política etc mas guando o assunto é referente aos sentimentos elê nunca fala sobre, nossos amigos incomuns tb acha ele estranho, ele é sempre ouvinte e sempre preocupado com os outros, as vezes vemos ele com uma tristeza profunda, com as mãos no queixo, perguntamos o que há? Mas ele nunca fala!as vezes ele é muito confuso e indeciso, e se contradiz preocupamos com ele e gostariamos de ajudar , teve uma vez que aconselhei a procurar um psicólogo e ele se sentiu ofendido! O que fazer para ajudar o?

    • Elídio Almeida
      Posted at 22:58h, 04 Maio Responder

      Olá Rafa!

      Compreendo a questão. Talvez seu amigo não se sinta seguro para expressar seus sentimentos para vocês. O legal nessa situação é demonstrar para a pessoa que o ambiente é seguro, que suas emoções não serão julgadas e que a amizade prevalecerá, mesmo que vocês não compartilhem da mesma opinião sobre esta questão. Será que você e os demais conseguirão fazer isso?

  • leo
    Posted at 01:48h, 06 Maio Responder

    Olá
    gostei muito da postarem!
    Na minha adolescência tive muita dificuldade pra expressar me, devido ter passado por uma depressão, e tb não confiava nas pessoas que mim cercavam , tinha medo de ser julgad, criticado, parecer fútil, vulgar etc. hj criei novos ciclos de amizades e nas pessoas que eu confiu debulha minhas emoções. mas tem pessoas que mim travo diante delas , não sei pq não consigo ficar a vontade e não sei o motivo, alguns deles tratam me bem , são educados, mas não consigo ficar por muito tempo perto, isso chega a ser algum um bloqueio? O que faço pra ficar sem graça ou sem jeito diante dessas citações?

    • Elídio Almeida
      Posted at 14:22h, 06 Maio Responder

      Olá Leo, obrigado pela participação.

      Então, fico feliz em saber que você consegui desenvolver novas amizades e com estas você se sente mais a vontade para expressar seus sentimentos e emoções. Com os que vc ainda se sente travado cabe uma reflexão para checar se de algum modo se assemelham às pessoas do seu passado, da sua infância e do tempo que não era nada fácil lidar com essas situações. O legal seria vc passar por um psicodiagnóstico para compreender melhor o que está havendo e, a partir desse fato, eleger novas formas de lidar com estas questões. Um abraço.

  • any
    Posted at 15:43h, 07 Maio Responder

    Oi
    sou any. em relação aos meus sentimentos não consigo abrir pra ninguém, só pra uma amiga, e mesmo assim fantasio algumas coisas e não consigo contar tudo, tenho 21 anos e sou lésbica fico com medo de ao falar deixar escapar alguma coisa, as pessoas cobram o tempo todo, mas aí não sai nada, tb sou um pouco depre, sinto sozinha, triste, por tanto não tenho nada de estraordinario a conta e tb não quero ficar ouvindo `se eu fosse vc….’ tenho medo que isso possa ficar mais sério e acabar perdendo meus amigos ou melhor nem sei se eles realmente são meus amigos, vc acha que devo abrir com eles para que não poder perder a amizade e nso sentir tão sozinh?

    • Elídio Almeida
      Posted at 23:34h, 07 Maio Responder

      Oi Any!

      Posso imaginar o quanto vc sofre com tudo isso. Talvez fosse legal vc buscar ajuda de um psicólogo para compreender melhor o que está acontecendo contigo e como lidar com tantas informações que, certamente, devem estar descontando vc, não é verdade? Quanto decisão de se abrir com seus amigos é uma decisão que compete apenas a vc. Talvez, valha a pena deixar uma dica para vc ir avaliando se realmente estas pessoas ajudariam sendo suas ouvintes e também refletir sobre o que você espera dela. Se a intensão de se abrir seja para elas decidirem por você, talvez isso não valha a pena. O que acha disso?

  • gabriela
    Posted at 16:07h, 07 Maio Responder

    Oi sou a gaby.
    tenho amigo muito estranho, tão estranho que comecei a fazer pesquisa na Internet sobre ele, as características indica que seja alexitimia, o cara não fala nada da vida dele, nunca ouvir dizer que sente alguma coisa, nem felicidade nem tristeza, totalmente apático, a única coisa que ele sente e dor de cabeça, toma analgésicos como se fosse bala, vai falar alguma coisa fica uma eternidade, fala tudo e ao mesmo tempo não diz nada, mistura os assuntos liga uma coisa que não tem nada haver com a outra.o mais louco são assuntos intelectual, o cara teima em assunto que não conhece, muitas vezes ele quer mostrar algum conhecimento irreal, aí pesquiso na Internet e descubro que a informação não procede, apesar dele ser muito prestativo, isso mim irrita, tento fazer amizade com ele e o cara totalmente apático, nem sei se ele mim considera, ele não demonstra……nem de forma nem de outra, não sei em que a amizade dele mim constrói! Um cara que mim irrita, não fala coisa com coisa….Acho que vou tirar meu time de campo! Tenho a impressão que o diagnóstico dele é algo mais sério! Ao mesmo tempo tenho pena dele sei que ele tem poucos amigos! E age assim com os outros!

    • Elídio Almeida
      Posted at 23:25h, 07 Maio Responder

      Olá Gaby!

      Obrigado pela participação. Chama-me a atenção em suas palavras a quantidade de inferência que vc faz acerca desse seu amigo. Se ele também, em algum momento, teve a mesma impressão que tive, penso que realmente não deve ser nada fácil para ele falar o que pensa ou sente para você. O que vc pensa disso?

  • gabriela
    Posted at 16:40h, 07 Maio Responder

    Confesso que sou anciosa impaciente, irritada será que estou sendo muito egoístá?

  • André Sales
    Posted at 01:57h, 09 Maio Responder

    Nossa… Chega ser bizarro eu ler isso… É exatamente como eu me sinto.. Até com minha propria mãe eu sou assim.. Ñ sei demonstrar nada.. A pessoa ta falando cmg é como se eu tivesse em outro lugar.. A unica coisa q faço é desviar o olhar.. Verdade pareço ser a pior pessoa do mundo..

  • André Sales
    Posted at 23:01h, 08 Maio Responder

    Cara descobrir isso era oq eu estava precisando.. Ja cheguei a pensar q eu era a unica pessoa assim.. Me sinto muito melhor ao ler os comentarios de pessoas q descrevem exatamente oq eu sinto.. Obrigado ao site.. Parabens.. Otimo Blog..

  • Rayanne
    Posted at 18:50h, 09 Maio Responder

    Doutor queria uma ajuda sua.
    Meu namorado do nada ele começa a se exclui das pessoas sabe se isolar e quando falo com ele , ele me fala que não está sentindo nenhum sentimento sabe , felicidade,amor, dó,tristeza ele senti neutro , falou-me que não senti nada pelos pais dele. Queria saber se o senhor consegui me falar o que pode ajudá-lo.

    Desde já obrigado.

    • Elídio Almeida
      Posted at 20:56h, 09 Maio Responder

      Olá Rayanne!

      Então, é interessante sua descrição sobre a situação, mas qualquer orientação ou intervenção deverá ser pautada em mais dados, especialmente colhidos com seu namorado. O legal seria ele ir até um psicólogo de confiança para um psicodiágnostico e assim haveria maior possibilidade de compreensão e sucesso no caso. Penso que vc ajudaria muito ele mostrando essa necessidade e apoiando ele neste investimento.

  • gabriela
    Posted at 23:50h, 09 Maio Responder

    Oi doutor
    respondendo sua pergunta, realmente sou um tanto impaciente, anciosa , mas sou daquelas que acredito que manter uma amizade precisa-se de vínculo, ao abrir para alguém, no meu ponto de vista já cria-se um vínculo. …sei que só isso nao basta. … É série de fatores, mas é por aí que damos início a algo, nao consigo relacionar com as pessoas se elas nao confiam em mim . mas gostei a de saber qual impressão que Teve sobre? Estou aberta a críticas! Com certeza irá construir me! Obrigado aguardo resposta!

    • Elídio Almeida
      Posted at 15:55h, 10 Maio Responder

      Olá Gabriela!

      Então, compreendo o que diz. Todavia, para uma avaliação e um feedback mais adequado esse não seria o melhor método. Já pensou em procurar um psicólogo para um psicodiagnóstico?

  • gabriela
    Posted at 23:59h, 09 Maio Responder

    Mas tb nso quero que ser humano releve tudo da sua vida, reconheço que algumas coisas nao tem necessidade de contar, mas existe coisas que faz se necessário, nos sentimos maus valorizados! Nso sei se consegui entender me

  • junior
    Posted at 01:43h, 10 Maio Responder

    Meu tio cara e assim, igual estar relatado acima, nem sabia que isso era doença, aliás transtorno. minha mãe disse que o tio nao era assim, depois de um certo tempo ele ficou assim, além dele se tornar mais nervoso,tem dia que ele fica o dia todo sem dar uma só palavra
    . Minha pergunta é : com passar do tempo isso se agrava mais? Tem consequências? Quais são?

    • Elídio Almeida
      Posted at 15:53h, 10 Maio Responder

      Olá Júnior!

      Então, A alexitimia nao é uma doença hereditária. Algumas pessoas da mesma família ter os mesmos sintomas, não – necessariamente – significa que é um fator genético. Porém, o contexto em que essas pessoas vivem contribuem muito para que esses comportamentos sejam intensificados. Por isso, vale a penas olhar não somente para as pessoas, mas tb para o contexto em que elas vivem.

  • emanoely
    Posted at 02:03h, 10 Maio Responder

    Gostei muito do blog. acho que tenho esse transtorno. Gostaria de mudar isso, sinto que as pessoas se a vasta de mim por esse motivo, mim julga, crítica. .. Acho que pergo mais que ganho. Como faço pra mudar isso? Nao seu explicar pq sou assim desde sempre fui assim. .. meu último namorado disse que sou fria

    • Elídio Almeida
      Posted at 15:50h, 10 Maio Responder

      Olá Emanuele!

      Para driblar ou se livrar da alexitimia demanda um exercício intenso, para que você consiga expressar melhor seus sentimentos e emoções. Veja, aqui vc conseguiu falar exatamente o que sente, não é verdade? Por que será que o mesmo não acontece com outros assuntos?

  • lia
    Posted at 02:34h, 10 Maio Responder

    Boa noite
    dr tô tão triste, vou terminar o meu namoro de três anos, devido a alexitimia, confesso que tô arrasada , faz três anos que vivo tentando ouvir dele algo além de ” eu te amo ” sei tão pouco dele, refiro ao interior, meias palavras, frases incompletas, nao quero ficar adivinhando o que ele tá pensando, ficar tentando arrancar informações, se tá preocupado.

    sei que é uma decisão difícil, mas pretendo terminar o meu namoro . só tô tomando coragem e terminar de uma forma de que nao o magoe. Pode mim dar um conselho, de como terminar com ele sem magoar?

  • lia
    Posted at 00:31h, 11 Maio Responder

    Muito obrigada dr
    mim ajudou muito, nao damos certo como namorados, mas talvez possamos ser ótimos amigos, vou buscar a melhor forma para terminar o namoro, sem magoar e deixa ele triste…valeu!

  • diego
    Posted at 02:36h, 11 Maio Responder

    Cara que doido, esse povo todo precisa de um psicólogo!
    E aí dr e guando uma pessoa mente , o que pode ser? Conheço um maluco que vive mentindo, outro dia ele disse que o irmão dele é adotado, e a mãe dele disse que teve os dois filho dela normal nunca disse que ele é mentiroso, fica na dele calado e o dia que fala mente, ele conta cada coisa, acho que ele é doido, disse que já conversou até com o ” cabloco ” dentro do ônibus,( cabloco é um espírito ) , esse cara tem de procurar um psicólogo, pra mim elw é doido!

  • dida
    Posted at 12:30h, 11 Maio Responder

    Oi
    Vivo uma situação parecida com o Diego, o cara mente muito! Conta cada absurdo, mas dele nao sai nada, fico intrigado o que leva a alguém a mentir tanto?

  • henrique costa
    Posted at 12:42h, 11 Maio Responder

    eu tenho muita dificuldade em falar sobre um assunto ,ou seja , eu para mim ei mas transmitir aos outros nao consigo, fico com vergonha nao sabendo discukr seja que asunto for . tenho muita dificuldade em responder , nao sei como fazer para mudar, um abraço . henrique costa

  • sol
    Posted at 16:46h, 11 Maio Responder

    Li muito sobre alexitimia.
    entendo que conviver com pessoas assim e triste e frustrante, mas nem tudo é o que parece, nao pode afirmar que alguém sofre dessa doença pq apresenta características, quem pode diagnosticar é o psicólogo, existe serio fatores que leva alguém nso se abrir entre eles a alexitimia.
    Acima de tudo, temos de ser humanos com as demais pessoas, apesar delas nao se expor as emoções, isso nao quer dizer que elas nao sentem , muito pelo contrário elas costuma ser mais sensíveis. .. precisa ser humanos com as pessoas, nao existe pessoas perfeitas, por tanto meus caros, nao idealizei amigos, namorados etc todos tem defeitos , se alguém apresenta alguns problemas e vc é amigo namorada , parente etc Seja solidário, afinal todos são diferentes e é normal.o que Seria da cor laranja se todos gostassem da cor azul?

  • sol
    Posted at 17:00h, 11 Maio Responder

    digo mais, ter amigos ou pessoas diferentes ( eclético ) é uma ótima e só temos a ganhar! Antes de julgar o outro é interessante tentar entender e nao abadonar fugir da pessoa, como se ela fosse um leproso! Quanto mais convivemos com a diversidade mais enriquecemos espiritualmente.
    Fica a dica
    sol

  • yury
    Posted at 01:18h, 14 Maio Responder

    boa noite
    adorei a matéria, gostaria de ler mais sobre. Estou fazendo um trabalho pra facu , vc pode dar me uma referência. Desde já agradeço pela atenção.

    • Elídio Almeida
      Posted at 23:55h, 19 Maio Responder

      Olá Yury!

      Certamente você vai encontrar muita coisas sobre o tema em livros que fale de habilidades sociais e sobre punição. Murray, Sidman (1991) pode lhe ajudar bastante. Sucesso.

  • Ana
    Posted at 01:29h, 14 Maio Responder

    Boa noite
    nossa sofro muito com a alexitimia, nao sabia do tal transtorno até o presente momento,sou tao prescissionada, a falar que acabo falando abobrinha , besteira, algumas pessoas mim chamam de doidinha, acho que tô ficando depressiva, a minha mãe nao mim entendi, e meu irmão fica rindo da minha cara fala que sou perturbada.

  • dina
    Posted at 23:10h, 19 Maio Responder

    boa noite
    tenho um filho de 25 anos, ele nada fala sobre os sentimentos deles, o que pensa, onde vai, o que planeja, o que deseja, o que espera do futuro…..muitas vezes fico irritada com ele, sempre tentei ser amiga dele, deixei sempre bem claro que pode desabafar comigo sempre o que puder, mas o que ele faz sempre e fugir, fica nervoso e se enrola todo e nao diz nada.
    ele nao esboça sentimento nenhum….é preocupante essa situaçao…..em casa sempre fomos pessoas sociaveis, comunicativas, alegres…….fico nervosa, preocupada….as vezes o ofendo….qual a melhor forma de se porta com pessoas que tem alexitimia?

    • Elídio Almeida
      Posted at 23:52h, 19 Maio Responder

      Olá Dina!

      Talvez seu filho tenha eleito outra pessoa para falar sobre seus sentimentos. Sugiro que fique atenta para não ser aversiva nestas tentativas de fazer com que ele se abra para você. Se isso estiver acontecendo talvez seja melhor mudar a abordagem.

  • silvio
    Posted at 02:15h, 05 junho Responder

    boa noite
    cara sofro tanto com isso que vc nao faz ideia, sou tao prescionado, pela namorada, amigos, parentes….acho que to abalado emocionalmente!!! acho que to entrando em depressao! as vezes penso que no sou normal….que deve ser mais grave que isso….que chances será que tem disso piora? queria tanto mudar esse contexto!!!! eu mesmo tenho pena de mim!!!

  • bruno
    Posted at 23:04h, 11 junho Responder

    sou homossexual, tive um namoro breve de três meses, hoje somos amigos. o meu ex namorado tem o comportamento bastante estranho as vezes penso que é de um psicopata, e nao de alexitimia. tem as seguintes características: mente muito, no sentido de conhecimento demonstrando ter um alto conhecimento, para esconder coisas, é calculista, criou, organizou situações que no qual pensava que nao iria descobrir, anti-social, nao se sente bem em lugares públicos, cria antipatia das pessoas só pelo fato de alguém olhar pra ele, do nada, tudo o que ele fala não transmite nenhuma emoção, nenhuma verdade, nao tem objetivo de vida, sonhos, _ perguntei, como vc imagina sua vida daqui dez anos, ele nao teve uma resposta, nao tem amigos, é inadequado, confuso, impreciso, não demonstra afeto. vejo poucas qualidades nele porem nao tenho certeza se são verdadeiras: não nega um favor a mim ou seja prestativo e demostrar estar preocupado comigo, demostra perguntando e dizendo estar preocupado!
    é nitido que ele tem um desvio, só gostaria de saber qual?

  • Elídio Almeida
    Posted at 12:40h, 14 junho Responder

    Olá Bruno. Obrigado pelo seu comentário e pela sua participação. Embora vc traga muitos detalhes sobre seus ex namorado, penso que seriarias adequado uma avaliação presencial para que possam ser feitas checagens mais precisas. Será que ele toparia agendar uma sessão com um psicólogo de confiança de vocês?

  • Elídio Almeida
    Posted at 13:05h, 14 junho Responder

    Olá Silvio! Compreendo a situação. Mas você sente a necessidade de mudar somente pela pressão dessas pessoas? Se elas não cobrassem tanto, como você estaria?

  • kau
    Posted at 16:40h, 19 junho Responder

    conheço muitas pessoas assim, tenho amigos que nunca falam dos seus sentimentos, mas nao posso garantir que eles tenham alexitimia, muito menos vou ficar diagnosticando alguém.

  • Rafa O. Conti
    Posted at 09:20h, 09 julho Responder

    Eu estou aqui no papel de um amigo, fazendo umas pesquisas para ajudar ele.
    Ele disse que sempre que ele tem qualquer sentimento forte, seja tristeza alegria raiva
    ele sente uma dor no peito
    e bloqueia
    ele nao sente mais nada
    pq ele pode estar tendo esss bloqueios?
    pq ele esta se negando sentir?

    • Elídio Almeida
      Posted at 19:27h, 10 julho Responder

      Olá Rafa.

      Bacana sua preocupação. Veja que não deve estar sendo nada fácil para ele expressar esses sentimentos e emoções. Claro que pode haver muitas razões para isso, mas se vc como amigo conseguir deixa-lo a vontade para expressar-se no seu tempo e da maneira dele; isso ja será uma grande ajuda. Seria bacana tb se ele pudesse buscar ajuda de um psicólogo para compreender melhor o que está passando e tb receber um auxílio profissional para este momento. Um abraço e obrigado pela pergunta.

  • paulo
    Posted at 14:26h, 06 agosto Responder

    chamo me paulo, sinto-me muito sozinho, sao as poucas vezes que consigo expressar minhas emoçoes, uso as vezes a mentira pra argumentar, mas nao pego pesado. mentir nao é o maior dos meus problemas, sinto que as pessoas se afastam de mim por achar que nao gosto delas, e realmente sao poucas pessoas que gosto como nao quero quero ficar sozinho sujeito-me a certas companhia pra nao ficar sozinho. mesmo com as pessoas mais queridos, fico confuso diante delas, falo coisas que nao gostaria de falar, faço coisas meia patéticas, e o pior de tudo que fico martirizando por isso, volta e meia isso vem a minha cabeça, passando feito um filme o tempo todo. queria poder expressar melhor e livrar-me do martírio de pensamentos que mim faz sofrer, principalmente. sabe as vezes martirizo-me por besteiras que comete na infancia, tipo uma garfe, expressado mal….dentre outras, além de expressar mal os meus sentimentos, sofro com mal recordaçoes, queria livrar-me de tudo isso

    • Elídio Almeida
      Posted at 02:07h, 26 agosto Responder

      Olá Paulo, obrigado pela participação. Pelo que percebo você consegue notar as consequências das suas mentiras. Por usar muito a mentira em sua vida (que pode ser uma forma de se expresar) e por saber que essa expressão não tem dados bons frutos, isto nao estaria por trás dessa sua dificuldade?

    • duda
      Posted at 01:06h, 16 outubro Responder

      nossa paulo, tenho algo incomum com vc, eu nao minto, mas nao sei por que mim martirizo muito com recordaçoes ruins ou lembranças, na minha cabeça, volta e meia vem coisaas que nao gostaria mais de lembrar, de repente estou lavando louça aí vem a minha cabeça, eu fiz isso de errado ou de vergonhoso, assim do nada….em um estalo, e na maioria das vezes sao recordaçoes ruins, tb gostaria de livrar desse martirio, más recordaçoes….

  • Dannyelly
    Posted at 19:17h, 03 setembro Responder

    Olá Elídio, boa noite! Sou graduanda em psicologia, estava pesquisando sobre o tema e me deparei com sua página. Achei muito bacana o seu site e a forma com que expressa sobre a mesma. Parabéns pela página! Gostaria de compartilhá-la, tudo bem? abraço.

    • Elídio Almeida
      Posted at 21:20h, 03 setembro Responder

      Olá Dannyelly, boa noite!

      Fico feliz que tenha gostado do blog e esteja sempre a vontade para participar como quiser, inclusive compartilhando. Espero que esteja gostando da formação e desde já estarei a disposição para ajudar no que for possível. Sucesso.

  • Abdon Júnior
    Posted at 03:29h, 29 setembro Responder

    Olá, sou um cara muito fechado e não gosto de falar sobre sentimentos e emoções, fico sem palavras e me enrolo no assunto, quando alguém me abraça, fico sem reação e me perguntam por quê sou assim e eu não consigo responder. O amor é onde tenho mais dificuldade já que penso que é uma palavra sem nenhum sentido. Fiquei preocupado e decidi pesquisar sobre o assunto e apresento algumas características. Acho que vou procurar um psicólogo para fazer um diagnóstico.

    • Elídio Almeida
      Posted at 06:58h, 29 setembro Responder

      Olá Abson!

      Compreendo sua situação. Também concordo que um auxílio psicológico poderia ser bastante interessante para ti. Desejo sucesso.

  • Elídio Almeida
    Posted at 11:16h, 28 outubro Responder

    Olá Nicolau, sim, existe algumas patologias orgânicas que influenciam na falta de expressão de sentimentos e emoções, como é o caso do autismo, down, distúrbios mentais, dentre outros, todavia, quando o psicodiagnóstico afasta as causas orgânicas, certamente estaremos diante de uma causa psicológica e comportamental.

    • Nicolau Rocha
      Posted at 06:28h, 27 novembro Responder

      Obrigado 🙂

  • Elídio Almeida
    Posted at 11:19h, 28 outubro Responder

    Olá Duda, obrigado pela participação. Talvez essa experiência possa ser melhor compreendida por você através de uma psicoterapia. O que acha de procurar um psicólogo de sua confiança em sua cidade para abordarem o caso?

  • Elídio Almeida
    Posted at 11:21h, 28 outubro Responder

    Olá Ana, obrigado pelo comentário. Algumas coisas que não temos prática, pode nos travar realmente ao experimento-las, mas tb devemos devemos compreender a nossa relação com o receptor. Isso pode ser uma chave importante par compreender o que pode estar acontecendo.

  • Raquel Cirqueira
    Posted at 21:16h, 12 novembro Responder

    Olá… Lido com alguns pontos da alexitimia com o meu namorado, não consigo expressar meus sentimentos a ele, já estamos a um ano juntos e nunca disse que amo ele e nem ele disse para mim. Ele também tem esse jeito, não consegue expressar-se. Ele passa com um psicólogo uma vez na semana, mas não por esse motivo. Eu sinceramente não sinto esse sentimento ainda (amor), não sei se ele sente, também não sei se ele se priva por minha causa. Já tive decepções passadas, creio que é por essa causa que tenho dificuldades de me expressar, tenho receio de sentir o amor, nunca amei ninguém, e mesmo assim tenho receios. Mas minha relação com minha família e amigos é normal.

    • Elídio Almeida
      Posted at 10:54h, 19 novembro Responder

      Olá Raquel.

      Obrigado pelo comentário. Observe que vc fala duas queixas: uma é não namorado não falar e outra é vc não sentir uma provável manifestação do que vc esperar dele. Vale lembrar que normalmente falamos muito pouco de tudo que sentimos e por isso devemos desenvolver a habilidade de “ler” outras informações que são passadas na relação. Outra coisa, talvez, seja você rever a decepções passada e ponderar se ela estão interferindo na relação atual. Será que não é o momento vc tb buscar um auxílio terapêutico para si?

  • prof enrique
    Posted at 21:39h, 01 dezembro Responder

    oi elidio, sou professor enrique
    dr, tenho um aluno do primeiro ano que ele se insolou completamente, ele nao se entrosa com ninguem, fica todos os horarios sem abrir boca, as vezes ele olha pra gente e dá uma risadinha e logo tira o olhar, ele nem abre o caderno em qualquer disciplina, quando vou dar prova ele só assina o nome e nem tenta resolver, isto é, guando assina o nome, outro dia dei texto e pedi pra ele ler, falava sobre amizade, perguntei ele se ele leu e ele disse ” mim deixa “.
    os colegas dele disseram que ele nao era assim, desde o começo do ano que ele vem agindo dessa forma ( isolado). guando pergunta algo a ele, ele sorrir, se senti incomodado e nao fala nada, outo fato é que ele nao cuida da higiene.
    os coordenadores e a diretora tentou falaar com os pai mas os pais ignoraram disseram que o filho dele é normal, guando pediram pra consultar com o psicologo.
    queria melhor entende-lo, como aborda-lo, por que nao ajuda-lo, sem ser evasivo!!!
    dr, o que faz alguem se insolar? será que tem algo que eu possa fazer pra ajuda-lo? como abordar ele nas aulas?

    • Elídio Almeida
      Posted at 09:39h, 06 dezembro Responder

      Olá Professor, obrigado pelo contato.
      Compreendo sua preocupação. Penso que levar a situação ao conhecimento dos pais foi importante. Chamou-me a atenção o fato deles afirma que o garoto é normal; isso pode nos leva a pensar que este comportamento ocorre apenas na escola ou que – mesmo ocorrendo em casa – os pais consideram normal. A questão é que devemos entender que sempre que um aportamento muda, alguma mudança no contexto ou na pessoa ocorreu e seria mais interessante e seguro saber mais sobre o contexto do garoto para compreender melhor o que pode estar ocorrendo. Mesmo que não seja possível encaminha-lo para um serviço de psicologia, vale dica de procurar ser amistoso e não punitivo com ele. Acolher nesse momento pode ser um passo significativo para saber o que se passa com ele e partir disso poder intervir de forma adequada. Abraços.

Deixe uma resposta