psicoterapia-comportamenal-para-a-família

Ajudando você a entender a psicoterapia

Psicoterapia – Você costuma ficar preocupado ou chateado demais com algumas coisas que te perturbam? Sente vergonha de falar sobre seus problemas? Já passou por alguma situação de relacionamento que até hoje não superou? Acha que a vida tem muita coisa chata e sem graça? Se você respondeu sim a pelo menos uma dessas perguntas, também vai concordar que poucas pessoas entendem você nesses momentos, não é mesmo?

Quando estamos assim, parece que algumas pessoas agem como se não soubéssemos nada da vida e, geralmente, nem procuram entender o que estamos sentindo ou por que estamos assim. Já vão logo pegando no pé e piorando ainda mais a situação, não é isso?

Mas, o que acontece com a gente quando estamos passando por alguma dessas situações? Nesses momentos, é comum ficarmos super pra baixo, nos sentirmos mal ou então nos comportarmos de um jeito que ninguém gosta, principalmente a família e as pessoas que estão próximas. E nem nós mesmos gostamos de ficar assim!

Às vezes, um problema faz com que a gente tenha vontade de chorar, de ficar sozinho, bem longe de todo mundo, sem querer estudar, ou até mesmo com vontade de  abandonar tudo.  E isso acaba trazendo muita chateação e nos atrapalhando em vários aspectos.

Você sabia que ninguém tem problema porque quer? Sim, é verdade. Por isso todo mundo tenta achar um jeito de resolver seu próprio problema. Só que quando a gente tenta resolver o problema sozinho, às vezes não é tão fácil quanto pensamos. Por isso algumas pessoas precisam de uma ajuda especial.

Existe um tipo de ajuda bem legal que se chama de Psicoterapia. A psicoterapia é feita por um psicólogo (ou uma psicóloga), que é um profissional que pode ajudar a descobrir porque você está tendo problemas. O psicólogo vai ajudar a conhecer suas preocupações e as coisas que te incomodam. E o mais importante é que você vai aprender o que pode ser feito para não ter mais esses problemas.

Para isso, vocês dois vão conversar sobre coisas legais (e coisas chatas também), para juntos achar novos jeitos de se comportar para que você possa resolver seus problemas e ter satisfação e sucesso em sua vida.

O melhor de tudo é que você pode falar com o psicólogo qualquer coisa, tudo o que você quiser, sabe por quê? Porque ele não vai ficar julgando você e vai guardar segredo sobre suas idéias e pensamentos. Isso se chama sigilo profissional.

O psicólogo com certeza vai ajudar você a melhorar. Mas, para isso, você precisa fazer a sua parte. E como fazer isso? É fácil: Quanto mais você falar sobre seus problemas, sentimentos e as coisas chatas que acontecem na sua vida, mais fácil será encontrar soluções, e os problemas vão diminuindo até você se sentir melhor, mais confiante e mais feliz.

Melhorar significa mudar o comportamento. Por isso, é importante lembrar que comportar-se de um jeito diferente do que a gente está acostumado não é fácil. Mas com ajuda certa e seu esforço, você pode chegar lá. Experimente.

* texto baseado no livro “O monstro do problema” de Cynthia Borges de Moura, (2008).

Dr. Elídio Almeida
Psicólogo | CRP 03/6773
(71) 98842-7744 Salvador – Bahia
elidioalmeida.com

Elídio Almeida
elidio@elidioalmeida.com

Psicólogo formado pela Universidade Federal da Bahia – Ufba, especialista em Terapia de Casal & Família, membro da Association for Behavior Analysis International (ABAI). Psicólogo clínico, faz atendimento individual, para casais e famílias. Oferece cursos de desenvolvimento pessoal, palestras, orientação vocacional e avaliação psicológica.

No Comments
  • J.
    Posted at 09:42h, 12 agosto Responder

    Olá Elídio, tudo bem? estou tomando antidepressivo para tratar de ansiedade, mas tenho muito medo dos efeitos colaterais. Estou na primeira semana. A minha psiquiatra irá fazer psicoterapia comigo. Vc poderia dizer qual a diferença entre a psicoterapia feita pelo psiquiatra e a feita pelo psicólogo. Estou muito triste por ter começado a me medicar. Mas n tenho recurso para fazer a psicoterapia com um psicólogo.

    Grata,

    • Elídio Almeida
      Posted at 00:51h, 14 agosto Responder

      Olá J.
      Conheço pouco sobre a atuação do médico psiquiatra enquanto psicoterapeuta. No geral vejo como diferença o fato do psiquiatra utilizar a intervenção medicamentosa no tratamento. Por outro lado, talvez seja interessante você verificar se o remédio tem sido útil ao caso e se ele está trabalhando efetivamente na raiz do problema ou tem apenas aliviado os sintomas da sua tristeza.

  • J.
    Posted at 09:42h, 12 agosto Responder

    Olá Elídio, tudo bem? estou tomando antidepressivo para tratar de ansiedade, mas tenho muito medo dos efeitos colaterais. Estou na primeira semana. A minha psiquiatra irá fazer psicoterapia comigo. Vc poderia dizer qual a diferença entre a psicoterapia feita pelo psiquiatra e a feita pelo psicólogo. Estou muito triste por ter começado a me medicar. Mas n tenho recurso para fazer a psicoterapia com um psicólogo.

    Grata,

    • Elídio Almeida
      Posted at 00:51h, 14 agosto Responder

      Olá J.
      Conheço pouco sobre a atuação do médico psiquiatra enquanto psicoterapeuta. No geral vejo como diferença o fato do psiquiatra utilizar a intervenção medicamentosa no tratamento. Por outro lado, talvez seja interessante você verificar se o remédio tem sido útil ao caso e se ele está trabalhando efetivamente na raiz do problema ou tem apenas aliviado os sintomas da sua tristeza.

  • J.
    Posted at 09:42h, 12 agosto Responder

    Olá Elídio, tudo bem? estou tomando antidepressivo para tratar de ansiedade, mas tenho muito medo dos efeitos colaterais. Estou na primeira semana. A minha psiquiatra irá fazer psicoterapia comigo. Vc poderia dizer qual a diferença entre a psicoterapia feita pelo psiquiatra e a feita pelo psicólogo. Estou muito triste por ter começado a me medicar. Mas n tenho recurso para fazer a psicoterapia com um psicólogo.

    Grata,

    • Elídio Almeida
      Posted at 00:51h, 14 agosto Responder

      Olá J.
      Conheço pouco sobre a atuação do médico psiquiatra enquanto psicoterapeuta. No geral vejo como diferença o fato do psiquiatra utilizar a intervenção medicamentosa no tratamento. Por outro lado, talvez seja interessante você verificar se o remédio tem sido útil ao caso e se ele está trabalhando efetivamente na raiz do problema ou tem apenas aliviado os sintomas da sua tristeza.

Deixe uma resposta